Entrevistas |
Catequese de Lisboa apresenta ‘Orientações para a iniciação cristã e catequese de adultos’
“Catequese de adultos tem de envolver a comunidade”
<<
1/
>>
Imagem

É um “documento dirigido, sobretudo, aos catequistas de adultos”, com “orientações globais” para “o diálogo sobre o que é a catequese de adultos”. É desta forma que o diretor do Sector da Catequese do Patriarcado de Lisboa, padre Tiago Neto, apresenta, em entrevista ao Jornal VOZ DA VERDADE, o documento ‘Orientações para a iniciação cristã e catequese de adultos’, publicado recentemente.

 

O Patriarcado de Lisboa, através do Sector da Catequese, publicou recentemente as ‘Orientações para a iniciação cristã e catequese de adultos’. Em que circunstâncias foi preparado este documento?

Habitualmente, o trabalho da catequese está muito vinculado às crianças e aos adolescentes. Quando se pensa em catequese, pensa-se sobretudo em miúdos. Mas a catequese de adultos constitui, no fundo, o paradigma de toda a catequese. Os documentos da Igreja e o diretório geral para a catequese falam disso: a catequese de adultos como modelo e paradigma de toda a catequese. Esta é a primeira nota que é preciso realçar. Por outro lado, há muitas formas de catequese de adultos, há uma pluralidade imensa. Agora, a nível da Diocese de Lisboa, não há propriamente um serviço de catequese de adultos, portanto é ao Sector da Catequese que compete algum trabalho naquilo que é a dimensão da catequese de adultos e do catecumenado com adultos. É algo que faz parte da nossa responsabilidade. A partir desta consciência, de que era preciso fazer alguma coisa ao nível de catequese de adultos na diocese, promovemos, desde o ano passado, alguns encontros de catequese de adultos e, a partir daí, foi-se constituindo uma pequena equipa para pensar como as coisas poderiam ser. Fizemos depois um inquérito às paróquias sobre a catequese de adultos – a que apenas responderam 25% das 285 paróquias da diocese (portanto, 71 respostas) –, em que era perguntado, entre outras coisas, se existia a iniciativa de catequese de adultos. Das conclusões deste inquérito, podemos dizer que aquilo que mais envolve a catequese de adultos é o catecumenado. Há aqui uma confusão, porque muitas vezes quando se fala de catequese de adultos pensa-se que é somente o catecumenado. Mas a catequese de adultos é um conceito lato, e tudo o que envolve formação de adultos pode ser considerado catequese adultos, tal como as preparações para o Batismo ou para o Matrimónio, a catequese familiar ou os grupos bíblicos . Com este inquérito, realizado já neste ano pastoral, ficámos com um panorama do que é feito a nível diocesano e aquilo que mais salta à vista é a necessidade de pensar a organização do catecumenado de adultos e aquilo que é a reiniciação cristã.

 

Que orientações são estas?

São orientações genéricas. Este é um documento sobretudo dirigido aos catequistas de adultos, mas não são propriamente nem normas jurídicas nem subsídios pastorais. São orientações globais, que, no fundo, constituem o ponto de partida através do qual nós possamos dialogar sobre o que é a catequese de adultos e o que queremos dela, e o que podemos fazer a partir daqui. É uma espécie de rampa de lançamento para iniciarmos o trabalho. No fundo, procuramos seguir nestas orientações aquilo que é a estrutura do RICA (Ritual de Iniciação Cristã dos Adultos), como é que o RICA propõe a iniciação cristã de adultos e como é que propõe a reiniciação para aqueles que já são batizados, no caso de quererem fazer os sacramentos do Crisma e da Eucaristia.

O senhor Patriarca já leu o documento, antes de ele ser publicado, e referiu ser útil como uma apresentação geral da matéria.

 

Como estão constituídas estas ‘Orientações para a iniciação cristã e catequese de adultos’?

Este documento está dividido em três partes: a parte que trabalha o catecumenado de adultos, a reiniciação cristã e a chamada catequese de adultos, que é a catequese de aprofundamento. A primeira parte tem a ver sobretudo com a questão da importância do encontro com Jesus Cristo e a forma como o adulto se relaciona com a questão da fé, hoje em dia. A importância que tem a problemática de vida adulta, sobretudo a partir das questões da vida e das questões que tocam a vida das pessoas, no fundo para proporcionar uma iniciação cristã, uma reiniciação cristã ou um aprofundamento da fé, muito de cariz existencial, e que toque aquilo que é a realidade ou as passagens da vida adulta. Neste documento, o texto inspirador para este encontro com Cristo é o texto da Samaritana, recuperando aquela ideia da mensagem final do Sínodo dos Bispos sobre a Nova Evangelização – essa mensagem trazia a imagem da Samaritana, falando do encontro com Jesus Cristo e dizendo que, em qualquer sítio do mundo, não há homem nem mulher que não precise de encontrar Jesus sentado à beira do poço. Ou seja, este Jesus que se senta à beira da vida das pessoas, para falar com elas. Esta é também, um pouco, a imagem do catequista de adultos que, de alguma forma, proporciona esse encontro com Jesus Cristo.

 

A quem se destinam estas orientações?

Estas orientações destinam-se, sobretudo, a serem trabalhadas por catequistas. Nós, no Sector da Catequese de Lisboa, iremos, dentro das propostas que vamos fazer, dinamizar aquilo que é a formação de catequistas de adultos. Porque as pessoas, de facto, sentem necessidade disso, porque também não têm bases por onde seguir.

As formas de organizar a catequese de adultos nas comunidades, se não estão ligadas a movimentos, ou a formas de espiritualidade organizadas, têm dificuldade em ser organizadas na própria paróquia. É preciso muita perseverança e muito trabalho e investimento pastoral para garantir, numa paróquia, um serviço de catequese de adultos com estrutura. Claro que os movimentos e as formas de espiritualidade organizada são bem-vindos e catequizam os adultos, mas, se observarmos o inquérito, as paróquias têm, de facto, dificuldade em estruturar, em si mesmas, uma proposta formativa para os seus adultos. Existem recursos, humanos e pastorais, mas as pessoas não têm, muitas vezes, orientação para poder navegar no meio deste trabalho.

 

Em que vai incidir essa formação de catequistas de adultos?

As pessoas, muitas vezes, pensam que não são catequistas de adultos. Há muitos catequistas que trabalham com adultos, seja na iniciação cristã, seja na reiniciação cristã, por vezes até acompanham grupos de adultos e não têm consciência de que aquilo que estão a fazer é catequese de adultos. Porque quando ouvem falar de catequistas, pensam sempre que é catequistas de crianças. É necessária uma formação para catequistas de adultos.

A formação dos catequistas de adultos vai incidir em duas partes: aquilo que é as etapas do catecumenado, em primeiro lugar – e vamos trabalhar, por anos, cada etapa do catecumenado, com propostas concretas, a partir do que já existe –, e, a par disso, vamos tentar propor anualmente uma série de catequeses, ou de encontros, para aqueles que já estão a aprofundar a fé. Será neste sentido que vamos trabalhar, para começar já no início do próximo ano pastoral, e depois prolongar nos anos que se seguem.

 

Sente que a Igreja tem apostado na catequese de adultos?

A catequese adultos, com a iniciação e a reiniciação cristã, constitui uma prioridade a nível das opções pastorais da Igreja em Portugal, desde há muito tempo, mas temos tido dificuldade em levar por diante uma catequese de adultos sustentada. A liturgia é a grande catequese de adultos na Igreja, mas não é única forma. É necessário que a liturgia seja sustentada e também potenciada por aquilo que é um acompanhamento mais pessoal, mais de grupo, em que a pessoas vão fazendo o seu caminho no contacto direto com as escrituras.

 

Este documento pretende apontar um caminho único de catequese de adultos?

Não. A nível de catequese de adultos podemos pegar no que diz a Constituição Sinodal de Lisboa e dizer que não há um caminho pré-formatado de catequese de adultos, mas vários caminhos, caminhos diferenciados, e cada comunidade tem de encontrar, um pouco, a forma de proporcionar uma catequização de adultos. É à comunidade cristã que compete a catequização dos seus membros. A catequese de adultos tem de envolver a comunidade. A catequese que se vive na comunidade envolve várias gerações e é, ela mesmo, uma forma de catequizar os adultos.

 

_______________


Traços fundamentais da identidade do catequista de adultos

- é um crente, adulto na fé, discípulo de Jesus Cristo e membro da Igreja, chamado a ajudar outros adultos a descobrir e a acolher a Palavra de Deus e a vivê-la na vida quotidiana;

- é um companheiro de viagem, consciente das suas próprias fragilidades e das dos outros; capaz de ir ao encontro das situações de vida dos adultos e a partir daí, na escuta e no acolhimento, anunciar o Evangelho e contribuir para a sua formação cristã;

- é uma testemunha de Cristo que vive uma significativa experiência de Deus, capaz de ler a Palavra de Deus na Bíblia, de a meditar, assimilar e rezar, para a anunciar de modo credível e significativo;

- é um mediador da Palavra de Deus, capaz de a anunciar, de interpretar a vida à sua luz (hermeneuta e profeta) e de fazer crescer nos adultos uma mentalidade sapiencial que lhes permita ver a vida à luz da palavra;

- é um animador, discreto e iluminante, que sabe promover e programar um itinerário de fé, global e sistemático de autoformação dos adultos em estreita relação com o seu mundo vital;

- é um construtor de comunhão, inserido vitalmente na comunidade eclesial, capaz de estabelecer pontes de fraternidade entre as pessoas do seu grupo, com outros grupos e movimentos, e com a comunidade paroquial.

 

in ‘Orientações para a iniciação cristã e catequese de adultos’

 

_______________


Catequistas convidados para a Assembleia Diocesana

O diretor do Sector da Catequese de Lisboa convida “todos os catequistas” da diocese a participarem na Assembleia Diocesana de Catequistas, que vai decorrer no próximo dia 8 de abril, Domingo, na Benedita, com a presença do Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente. Através do Jornal VOZ DA VERDADE, o padre Tiago Neto lembra que este é “um momento de encontro com o Bispo”. “É um momento de festa e é também o momento de fazer os catequistas sentirem que são corpo desta mesma Igreja Diocesana. Todos estão convidados a participar”, convida este sacerdote, de 36 anos.

Aquela que será a terceira Assembleia Diocesana de Catequistas vai ter, este ano, como tema ‘Fazer da Palavra de Deus o lugar onde nasce a Fé’, sendo esperados cerca de 700 a 800 catequistas. Durante a manhã, “vários ateliês vão possibilitar conhecer a Palavra, rezar a Palavra ou contactar com diversos modos de anunciar a Palavra”, informa o Sector da Catequese da diocese, que organiza o encontro que se inicia pelas 9h45, com o acolhimento, no Externato Cooperativo da Benedita. A assembleia conta ainda, às 14h45, com uma conferência de D. Manuel Clemente, sobre ‘A Palavra que a catequese ecoa’, que vai ter lugar na igreja paroquial da Benedita, tal como a Eucaristia de encerramento, a partir das 16h00.

As inscrições são feitas através do site www.catequese.net e estão abertas até este Domingo, dia 25 de março.

Informações: 218810333 ou catequese@patriarcado-lisboa.pt

entrevista e fotos por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
Pe. Alexandre Palma
Vivendo numa época pródiga em tantos progressos tecnológicos, talvez nos surpreenda verificar que a...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Grande clamor e indignação suscitou a proposta (entretanto retirada) da Comissão Europeia de aconselhar/proibir...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES