Lisboa |
194ª Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa
Bispos apelam à “formação contínua dos catequistas”
<<
1/
>>
Imagem

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) salientou a necessidade de uma “formação contínua dos catequistas”. Bispos portugueses reuniram-se em Assembleia Plenária.

 

No discurso de abertura da 194ª Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa, que decorreu de 9 a 12 de abril, em Fátima, D. Manuel Clemente assumiu que a Igreja “nem sempre presta a devida atenção ao facto de a catequese incluir no seu exercício a maior parte do que poderíamos chamar o catolicismo comunitário e ativo no nosso país”. Em Fátima, os bispos portugueses analisaram um Plano de Formação de Catequistas, que adianta cinco “opções formativas”. “Requer uma abordagem: Querigmática, em que o anúncio de Cristo vivo prevaleça sempre. Mistagógica, em que experiência cristã e sinais litúrgicos se vão acompanhando mutuamente. Sempre fundamentada na Palavra de Deus – lida, refletida e rezada. Eclesial, numa comunidade que acompanha cada um no aprofundamento da fé. Processada de modo sistemático, orgânico e integral”, expôs o presidente da CEP, assumindo que “uma catequese assim pede a formação contínua dos catequistas, em que o que ensinam e o que aprendem caminhem sempre a par”. “Pode parecer demasiado exigente, mas não o será tanto se corresponder à exigência interior do próprio catequista, interessado, também ele, em aprofundar o conhecimento de Jesus Cristo, como realidade total e totalizante”, acrescentou.

 

Comunicação e juventude

Ao longo de quatro dias de Assembleia Plenária, os bispos portugueses iriam também analisar um Plano de Comunicação Social da Igreja, que “visa articular iniciativas, protagonistas e meios”. “Neste sentido teremos de corresponder à sociocultura atual, que tanto inclui a pluralidade das abordagens como requer a definição dos interlocutores, no essencial da respetiva mensagem e na precisão dos posicionamentos. A própria vivência interna da comunidade eclesial pode e deve ser uma escola de comunicação nesse sentido, projetada depois no mundo mediático em geral”, apontou o presidente da CEP.

D. Manuel Clemente lembrou igualmente o tema do próximo Sínodo dos Bispos, ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’, que vai decorrer em outubro, em Roma. “Importa ter presente a articulação dos três tópicos: jovens, fé e discernimento vocacional complementam o que dissemos atrás sobre a catequese como caminho discipular. A descoberta do mundo, tão intensa na fase juvenil da vida, define-se cristãmente como vocação divina e resposta de cada um”, referiu.

fotos por Agência Ecclesia
Na Tua Palavra
O “lado certo” do progresso
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
«A Anunciação a Maria» de Paul Claudel (1868-1955), traduzida para português por Sophia de Mello Breyner...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Decididamente, a história de São Marcos Kitien Siang não é comum. De certo modo, este toxicodependente...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES