Lisboa |
Fátima Jovem 2018 reúne mais de 1200 jovens das várias dioceses do país
“Neste amar como Jesus encontrareis a segurança a estabilidade e a plenitude”
<<
1/
>>
Imagem

A Igreja convidou os jovens a amarem como Jesus. Foi durante o Fátima Jovem, que decorreu dias 5 e 6 de maio, com o presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família a pedir ainda apoio e proteção à maternidade.


“No vosso coração há um forte desejo de amar e de ser amado. Não há motivo para reprimir este desejo. Deixai que este ‘amor primeiro’ de Deus vos toque o coração e aceitai viver esta aventura de amar com Jesus, como Jesus e a partir Jesus. Somente assim é possível amar bem, amar sem possuir, amar com um coração livre, preenchido pelo amor verdadeiro, que se manifesta aos irmãos, em atenção, escuta, ajuda, serviço”, manifestou D. Joaquim Mendes, na celebração final do Fátima Jovem 2018. No recinto do Santuário de Fátima, o prelado, que é também Bispo Auxiliar de Lisboa, desafiou: “Neste amar como Jesus encontrareis a segurança, a estabilidade e a plenitude que tanto desejais e descobrireis a missão de Deus para cada um de vós”.

A celebração decorreu no primeiro Domingo de maio, que por tradição é o Dia da Mãe. “Nas mães presentes saudamos todas as mães e agradecemos-lhes tudo aquilo que elas são na família e por aquilo que elas dão à Igreja e à sociedade e dirigimos um apelo aos decisores políticos e económicos, aos agentes culturais e da comunicação social e a todos, para que apoiem e protejam a maternidade que começa na fecundação e nunca deixa de se manifestar. Vós jovens, que hoje aqui peregrinais, sois os decisores deste futuro”, referiu D. Joaquim Mendes, sublinhando que “o melhor caminho para promover a renovação do tecido social da nossa sociedade” é “apoiar a maternidade e dar condições aos jovens e às famílias para que possam ter filhos e assim edificarem a sociedade”.

 

Todas as pessoas têm fé

O apresentador e humorista António Raminhos foi o convidado especial desta peregrinação nacional da juventude a Fátima, organizada pelo Departamento Nacional da Pastoral Juvenil. “Se alguém me dissesse há 10 anos que eu iria estar em Fátima a falar com jovens peregrinos, eu iria sorrir, mas aconteceu”, brincou o humorista, ressalvando que “o convite não é assim tão inusitado”. “Eu sou uma pessoa de fé, dei catequese, fiz o Crisma, portanto tenho aqui uma certa responsabilidade nesta missão, de vir aqui”, salientou o locutor da RFM, que pertence ao grupo Renascença. “Hoje está muito na moda ser ateu, parece que é assim algo muito na vanguarda, muito revolucionário, não acreditar em nada dessas coisas. A fé é uma questão muito pessoal, todas as pessoas têm fé, mesmo aquelas que não acreditam”, defendeu Raminhos, apontando para a importância de “tornar a própria Igreja mais jovem, mais aberta”.

Na Tua Palavra
Cultura do desporto
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
António Bagão Félix
Recentemente foi tornado público um importante e profundo documento do Vaticano sobre “Considerações...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
«A Anunciação a Maria» de Paul Claudel (1868-1955), traduzida para português por Sophia de Mello Breyner...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES