Família |
Familiarmente
Celebrar o aniversário do nosso matrimónio
<<
1/
>>
Imagem

25 anos de matrimónio

Acolhemos com a alegria o convite que nos foi feito, pela Pastoral da Família da nossa Diocese, para participar na Festa da Família que decorreu em Torres Vedras no Externato de Penafirme, precisamente no Domingo da Santíssima Trindade, modelo para toda a Família humana.

Este ano, ambos os nossos casais celebram 25 anos de matrimónio e por isso pegamos em nós e com entusiasmo fomos celebrar, na Festa da Família!

Tivemos um caloroso acolhimento, por parte dos elementos da pastoral da família e de D. Manuel Clemente que nos deixou encantados. Rezamos todos juntos a Oração da manhã e depois tivemos um momento de partilha por parte de algumas famílias que testemunharam o que é para eles a escuta da Palavra e a transmissão da fé na família, percebemos que esta transmissão é acima de tudo testemunhal e feita no quotidiano, nas limitações humanas sentidas pela família, mas sempre apoiadas pela Graça e misericórdia de Deus! A fé é uma obediência mesmo quando vamos por caminhos tortuosos.

Além do piquenique que levamos e partilhamos também aproveitamos os momentos musicais com cavaquinhos, gaitas de foles e de dança com que fomos presenteados; das diversas tendas e animação por parte dos jovens seminaristas e escuteiros.

Refletimos ainda sobre a Lei da legalização da eutanásia e suicídio assistido. A morte não pode ser uma solução para a resolução da perda da qualidade de vida, saúde, dor ou sofrimento. É dever de toda a sociedade, encontrar soluções diferentes da morte.

Na Eucaristia, da parte da tarde e que foi bastante participada, pudemos fazer a renovação dos nossos votos matrimoniais e recebermos a bênção do Sr. Patriarca.

Deste dia, trouxemos no coração a lembrança de que:

- A família humana foi querida por Deus como imagem da Trindade e que “o mistério familiar e trinitário de Deus é o coração palpitante e vigoroso da experiencia cristã”. Não é um conceito, são 3 pessoas distintas: quem dá a conhecer o Pai é Jesus e a relação entre o Pai e o Filho é inundada pelo Espírito Santo. O Deus Trinitário é uma comunidade de amor.

- Viver no amor, ser fecundo e assim tornar-se sinal de Deus, nada mais é que amor transbordante. Devemos aspirar, em casal, em família e em Igreja a viver o Amor recíproco, fecundo e eterno da Trindade! O próprio Deus é relação, família, fecundidade, doação, complementaridade.

O Senhor cuida de nós, aposta em nós e apresenta-nos o segredo: PERMANECER NO AMOR.

testemunho de Helena e José Carlos Santos / Filomena e João Borges, Paróquia da Póvoa de Santa Iria – Vigararia de Vila Franca Xira-Azambuja

 

10 anos

Chegar ao 10º aniversário de casamento é para nós uma grande alegria! Há cerca de 12 anos, nunca iríamos imaginar que, depois de trocarmos as nossas primeiras palavras durante uma Procissão de Nossa Senhora de Fátima, na Igreja de Nossa Senhora de Fátima em Lisboa, que o olhar atento da nossa Santa Mãe intercedesse por nós e após 2 anos de namoro nos levasse à presença do Seu Filho, para que este encontro se tornasse num caminho unido em família. Contar aos amigos que o nosso primeiro encontro foi numa procissão é sempre um motivo de admiração! Mas fazemos questão de dar sempre testemunho da importância que Nossa Senhora de Fátima tem na nossa vida.

Como forma de Lhe prestar uma carinhosa homenagem, escolhemos o mês de Maio para casar. E casámos no dia 10 de Maio, na igreja de Nossa Senhora de Fátima, onde nos conhecemos.

10 anos passaram e já nos disseram várias vezes que 10 anos é muito tempo, mas a realidade é que, para nós, o tempo passou muito rápido e hoje estamos mais unidos do que antes, empenhados neste futuro comum, apoiando-nos mutuamente e vendo o nosso amor reforçado todos os dias. Deus tem sido muito generoso pois a Sua presença têm sido uma constante no nosso dia-a-dia e sabemos que, desde o dia em que Ele testemunhou e abençoou a nossa união, tem-Nos acompanhado em todos os desafios da vida, mostrando-nos o caminho que devemos seguir. Por isso nos sentimos duplamente abençoados, pela presença de Deus na nossa vida e pelo olhar atento de Nossa Senhora. Como tal, a melhor forma de festejar este nosso jubileu matrimonial tinha que ser junto d’Eles e em família, como foi possível na festa da família. Esta festa foi ainda mais especial pois pudemos partilhá-la com todos estes casais que se juntaram para celebrar o amor que os une há 10, 25, 50 ou ainda mais anos.

A presença do nosso querido cardeal patriarca, com o seu sorriso tranquilo, as suas palavras atentas e carinhosas e a sua oração sentida e profunda, tornaram este dia único. Doravante, à história a contar aos amigos de como nos conhecemos já podemos adicionar mais um capítulo… o capítulo do primeiro jubileu.

testemunho de Pedro e Joana Mendes

 

______________


“A família, da escuta da Palavra à transmissão da fé”!

Com este tema procurámos viver este ano pastoral e esta 5ª edição da Festa Diocesana da Família, acolhendo assim o desafio que nos fez o nosso Patriarca na Constituição Sinodal: “fazer da Palavra de Deus o lugar onde nasce a fé”.

Desta vez, foi a Vigararia de Torres Vedras que acolheu e ajudou a preparar esta Jornada, que juntou cerca de seis centenas de famílias no Externato de Penafirme. Agradecemos ao clero e às várias famílias da vigararia que se envolveram na preparação da festa; agradecemos também o apoio de algumas empresas e particulares e a preciosa colaboração que recebemos do Externato de Penafirme e da Câmara Municipal de Torres Vedras. Agradecemos ainda aos casais que deram testemunho da parte da manhã, aos movimentos que participaram na Feira Familiar e aos grupos de música e de dança que animaram a parte da tarde.

No dia litúrgico da Solenidade da Santíssima Trindade, celebrámos a comunhão do amor que Deus é e que nos chama a ser. Vimos uma bela imagem desse amor nos 120 casais que comemoraram as bodas matrimoniais e diante do seu Bispo renovaram as suas promessas.  Alguns completaram as suas bodas de bronze, outros de prata, de ouro e até de Diamante. Não podemos deixar de mencionar um casal que este ano celebrou 64 anos e matrimónio.

No próximo ano a Festa da Família rumará até vigararia IV da cidade de Lisboa. Lá nos encontraremos no dia 16 de Junho de 2019, Solenidade da Santíssima Trindade. 

texto pelo Pe. Rui Pedro Trigo Carvalho

 

______________

 

Receber a Festa da Família em Torres Vedras

É de coração cheio que recordamos o que vivemos no passado Domingo 27 de maio, com a festa da família. Estamos casados há 27 anos e fazemos parte das equipas de casais de Nossa Senhora. Quando há uns meses atrás nos foi feito o convite para a preparação desta mesma festa ficámos um pouco assustados e apreensivos. As dúvidas foram muitas mas quando demos conta já estávamos tão envolvidos que apenas restava rezar e confiar. A verdade é que a festa começou aí mesmo, quando em conjunto com outros casais, escuteiros, diáconos e sacerdotes da Vigararia de Torres Vedras, nos juntámos à equipa Diocesana da família. Em cada reunião de trabalho sentíamos que a envolvência, o entusiasmo e a disponibilidade de todos aumentava. De facto, todo o trabalho e esforço que envolva esta causa é sempre pouco, afinal estamos a falar da FAMÍLIA.

Chegou o grande dia e a nós coube-nos a tarefa de fazer o acolhimento. Não nos podia ter calhado melhor. ACOLHER e RECEBER.

Durante o tempo de preparação olhámos para esta tarefa que nos tinha sido confiada como isso mesmo, uma tarefa. Mas a verdade é que quando começámos a receber as primeiras famílias que iam chegando, logo fomos percebendo que não tínhamos uma tarefa, mas sim uma MISSÃO. Lembrámo-nos das palavras do nosso bispo auxiliar D. Joaquim Mendes que, na recente visita pastoral a uma paróquia de Torres Vedras, referia: “Há simplesmente gente para acolher e para amar. Jesus acolhe a todos, não faz acepção de pessoas. Assim devemos fazê-lo nós também.” Com o decorrer do dia aumentava o entusiasmo, a alegria, a partilha e o desejo que chegassem mais e mais famílias.

E assim foi! Com a colaboração de mais 10 casais também eles das equipas de nossa Senhora e a quem muito agradecemos a disponibilidade e o contributo dado para que todos se sentissem em verdadeira festa, sentimos que nada demos, mas tudo recebemos.

Pedimos a Deus que abençoe as nossas famílias, para que continuem a ser um pilar na nossa sociedade. Bem hajam!

testemunho de Ermelinda e António Gomes

Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
Pode dizer-se que as Bem-Aventuranças correspondem a um dos textos centrais da civilização moderna....
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
No passado dia 11 de Fevereiro, festa de Nossa Senhora de Lourdes, completaram-se doze anos sobre o...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES