Juventude |
Sínodo dos Bispos
Noite de oração
<<
1/
>>
Imagem

No dia 17 de Outubro, o Serviço da Juventude organizou uma noite de oração dedicada ao Sínodo dos Bispos a decorrer em Roma até ao dia 28 deste mês.

Na Igreja de Santa Joana Princesa estiveram presentes cerca de cem jovens, que responderam assim aos apelos que o Santo Padre tem feito para rezarmos pelo decorrer desta Assembleia sinodal e pelos frutos que dela sairão.

A oração foi dividida em quatro momentos, e à medida que se desenrolava era entregue um guião dedicado a um tema diferente. Num primeiro momento o convite foi rezar pelos jovens, a partir do Evangelho de São Lucas e do episódio dos discípulos de Emaús. O aprofundamento deste texto bíblico foi feito a partir do texto da Carta Pastoral do Bispo de Leiria, D. António Marto, dedicada precisamente à juventude.

O segundo momento da vigília foi dedicado a rezar pela Igreja, que é muitas vezes um lugar de encontro e de refúgio e uma luz no caminho dos jovens, mas que pode ser também um lugar distante, que nem sempre é convidativo. Foram projectadas várias frases retiradas do Instrumentum Laboris do Sínodo, o documento de trabalho distribuído a todos os Bispos e que é a base de discussão da Assembleia sinodal e onde estão reflectidas as preocupações e os desejos que os jovens têm em relação à Igreja, principalmente que saiba acolher, viver na realidade presente, e tornar-se assim a sua verdadeira casa.

Num terceiro momento desta noite de oração, os jovens foram convidados a rezar pelos participantes no Sínodo. Um momento mercado pela projecção de uma mensagem em vídeo enviada por um dos dois Bispos portugueses presentes em Roma. D. Joaquim Mendes pediu aos jovens da Diocese de Lisboa que rezassem pelo desenrolar dos trabalhos sinodais. Nesse contexto, cada jovem retirou depois um cartão com um nome dos padres sinodais, que levou consigo com o propósito de rezar em concreto por ele.

A vigília terminou com um último momento dedicado ao “dia seguinte” ou seja, ao futuro depois do Sínodo. Sabendo da protecção especial da Mãe da Igreja sob a qual o Papa coloca os trabalhos sinodais, e estando no mês de Outubro, foi rezada uma dezena do Rosário e em cada Avé Maria colocada uma intenção a partir do discurso inicial do Santo Padre.

 

Os conteúdos e o guião desta oração estão agora disponíveis online (https://tinyurl.com/vigiliasinodo) para todos os grupos que não puderam estar presentes e que até ao dia 28 queiram rezar pelo Sínodo nas suas paróquias e Movimentos.

 

______________


O Sínodo dia a dia

Tomás Virtuoso, um dos três jovens portugueses que participou na reunião pré sinodal com o Papa Francisco, em Março, aceitou o convite do Serviço da Juventude para comentar o desenrolar dos trabalhos do Sínodo. Os vídeos estão disponíveis no Facebook (www.facebook.com/juventudelisboa) e no canal YouTube (www.youtube.com/juventudelisboa) do Serviço da Juventude e aqui fica um excerto das suas intervenções.

 

“No dia 16 de Outubro, os bispos portugueses apresentaram o relatório sobre a segunda parte do Instrumentum Laboris que tem a ver com a fé e o discernimento vocacional. E há três mensagens que gostava de vos passar. A primeira ideia é a questão das linguagens, e os bispos dizem que, hoje mais do que nunca, a linguagem que os jovens entendem é a linguagem de quem dá a vida, é a linguagem daqueles que tentam viver a vida com coerência e por isso também aquilo que precisamos na nossa vida: de modelos, de referências para a nossa vida, de referências de fé e de vida que possam ir sendo ajudas no nosso caminho.

Em segundo lugar, a questão da vocação. Hoje temos uma ideia errada e muito redutora da vocação, da vocação como ser chamado a ser padre ou ser freira. Perceber que a vocação é muito mais do que isso: a vocação ao projecto de vida, a vocação à santidade. (…) E em terceiro lugar, a questão do discernimento e acompanhamento que é uma questão muito presente neste Sínodo e que o Papa Francisco insiste muito, que é a questão de saber que hoje, mais do que nunca, precisamos de uma Igreja de um para um, de coração a coração, onde as pessoas se sintam profundamente acompanhadas nas suas fraquezas, nos seus defeitos, nas suas dificuldades, mas também uma Igreja que acompanhe a pessoa nas escolhas que vão fazendo ao longo da sua vida, como tínhamos visto também a semana passada. E por isso também saber que é preciso que nós como Igreja olhemos para o tipo de acompanhamento que fazemos aos nossos amigos, no nosso dia-a-dia, e por isso fica este desafio: as linguagens, a questão da vocação e a questão do discernimento e acompanhamento como três pilares fundamentais daquela que é a resposta que a Igreja tem de ir dando nos tempos de hoje.”

 

______________


Conselho Diocesano da pastoral Juvenil

No próximo dia 3 de Novembro, realiza-se mais um Conselho Diocesano de Pastoral Juvenil, onde têm assento representantes dos Movimentos e equipas Vicariais da nossa Diocese. A reunião será também dedicada ao Sínodo e contará com a presença de D. Joaquim Mendes, que vai partilhar a sua experiência e também os temas e o balanço da sua participação na assembleia sinodal.




Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
António Bagão Félix
Na semana passada li uma entrevista com um candidato a deputado (cabeça-de-lista) pelo circulo eleitoral do Porto.
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Com “missão nas férias” não quero propor programas de férias missionárias, nem dizer que a missão está de férias.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES