Lisboa |
Setor da Catequese organizou Encontros de Adolescentes
Encontros reais com Jesus
<<
1/
>>
Imagem

São encontros que pretenderam proporcionar aos adolescentes o encontro com Jesus. Foi assim em todos os sábados da Quaresma, nos dez Encontros de Adolescentes organizados pelo Patriarcado de Lisboa, que reuniram cerca de 700 adolescentes de toda a diocese.

 

Martim Paiva, de 13 anos, é da Paróquia de Famalicão da Nazaré e participou “pela primeira vez” num Encontro de Adolescentes organizado pelo Setor da Catequese do Patriarcado de Lisboa. “Estou a gostar muito”, salienta este adolescente, ao Jornal VOZ DA VERDADE. Acompanhado dos seus catequistas e de mais sete colegas da catequese, Martim destaca o “dia muito bom” vivido no Vimeiro, no passado dia 6 de abril, que permitiu também “fazer novas amizades”. Assumindo que não teve “uma educação muito cristã”, Martim refere que entrou “há pouco tempo, há cerca de dois meses”, nos escuteiros e que, por isso, teve de se inscrever na catequese. “Em Famalicão, vou sempre à Missa e já pertenço ao coro da paróquia”, frisa.

O Encontro de Adolescentes no Vimeiro era dirigido aos adolescentes do 7º e 8º anos da catequese e teve como tema ‘Eucaristia, celebração do encontro com Jesus Cristo’. Martim Paiva participou nos seis ateliers, diz que descobriu “coisas novas” e destaca que aprendeu, em especial, “o nome dos ‘fatos’ dos padres: os paramentos”.

 

‘Esmiuçar’ a Eucaristia

Martim foi um dos cerca de 70 adolescentes que participou no Encontro de Adolescentes para a Vigararia de Alcobaça-Nazaré. Chegou ao Vimeiro acompanhado da sua catequista, Florbela Barata, que dá catequese juntamente com o marido, Joaquim. “Este dia está a ser muito bom! Valem sempre a pena estes encontros, mas este então tem sido extremamente positivo, até pelo tema e o poder ‘desmembrar’ e ‘esmiuçar’ em que consiste a Eucaristia. Muitas vezes, nós, catequistas, não olhamos tanto para esta parte formal porque damos por adquirido. Eu própria também aprendi”, assegura, ao Jornal VOZ DA VERDADE. Sobre a participação dos seus meninos, esta catequista diz sentir “que eles gostaram”. “Gostaram tanto, que agora foram convidados para ir para o coro da Missa final do encontro e aceitaram logo”, exemplifica, em tom sorridente.

Florbela e o marido têm, este ano pastoral, nos dois volumes, 16 adolescentes e levaram ao Vimeiro metade do grupo. “Da nossa paróquia, vieram oito adolescentes, que são aqueles que estão mais presentes e que têm os pais mais presentes na Igreja e que procuram incutir os valores cristãos e dar testemunho”, assume Florbela Barata, sublinhando a necessidade de os pais colaborarem sempre na catequese. “Nós, catequistas, não conseguimos fazer tudo e é preciso o testemunho deles”, lembra esta catequista da Paróquia de Famalicão da Nazaré.

 

Contacto com a realidade da Igreja

Fátima Pereira, da Paróquia da Vestiaria, foi a responsável pela organização do Encontro de Adolescentes no Vimeiro e considera que estes encontros são “muitos importantes” porque “os adolescentes tomam contacto com a realidade da Igreja”. Ao Jornal VOZ DA VERDADE, esta catequista destaca a temática proposta, este ano, pelo Setor da Catequese do Patriarcado de Lisboa, ‘Eucaristia, celebração do encontro com Jesus Cristo’. “Dividimos a Eucaristia em seis momentos – ‘Ritos iniciais’, ‘Liturgia da Palavra’, ‘Liturgia Eucarística I, II, III’, ‘Apresentação dos Dons’, ‘Oração Eucarística’, ‘Ritos de Comunhão’ e ‘Ritos finais’ –, que são seis passos que os adolescentes, e até mesmo os adultos, quando vão à Missa, não se apercebem, e organizámos seis ateliers em que os adolescentes participaram”, explica.

O encontro no Vimeiro teve início pelas 9h00, com uma representação do Caminho de Emaús, feita pelos catequistas. “Vestimo-nos com túnicas, como no tempo de Jesus, e os adolescentes adoraram! Os discípulos não reconheceram Jesus no caminho, somente quando Ele partiu o pão. Fizemos o partir do pão e enviámos os nossos ‘discípulos adolescentes’ para aprenderem nos ateliers, para depois irem anunciar”, refere Fátima. Divididos em seis grupos, os adolescentes tiveram quatro ateliers de manhã, a que se seguiu o almoço partilhado e jogos, num momento de convívio onde “participaram com muito entusiasmo”. “Após o almoço, fomos para o pátio jogar, continuando a envolvência da Eucaristia, uma vez que todos os jogos foram pensados na temática do encontro. Porque, na realidade, é Jesus que está ali presente e é importante os adolescentes criarem a noção disso”, aponta. “Através dos jogos e dinâmicas que usámos, a Eucaristia também esteve a ser transmitida”, reforça.

Durante a tarde, os adolescentes participaram ainda nos restantes dois ateliers, a que se seguiu a Eucaristia (ver caixa) e a avaliação dos adolescentes. “Demos-lhes um formulário com questões para eles fazerem a avaliação a tudo. É aqui que nós vimos se eles aprenderam alguma coisa e, principalmente, quem é que fez encontro real com Jesus. Porque quem fez encontro real com Jesus não pode ficar calado. É sempre mais do que um adolescente que faz este encontro, mas mesmo que seja só um, já valeu a pena”, garante Fátima, que é catequista há quase duas décadas e que este ano está a dar catequese ao 1º volume.

Esta responsável sublinha igualmente a importância que o Encontro de Adolescentes tem para os catequistas. “Na avaliação do encontro do ano passado, tivemos catequistas que disseram que devíamos fazer isto duas vezes por ano, na Quaresma, mas também no Advento. Não só os miúdos precisam de aprender mais, como os próprios catequistas também sentem estes encontros como um momento de formação e aprendizagem”, assinala Fátima Pereira.

 

Aposta para continuar

O Encontro de Adolescentes no Vimeiro, para a Vigararia de Alcobaça-Nazaré, foi o último de dez encontros promovidos, em todos os sábados da Quaresma, pelo Setor da Catequese do Patriarcado. A irmã Isabel Martins, da equipa diocesana, aponta ao Jornal VOZ DA VERDADE a importância destes encontros para adolescentes do 7º ao 10º ano, “organizados desde o tempo da irmã Maria José Bruno, em 2009-2010”. “Estes encontros nasceram da necessidade que se sentia, e se continua a sentir, de os adolescentes terem propostas para além da catequese semanal. E têm que ser propostas que tenham um conteúdo consistente, do ponto de vista da fé, que lhes proporcione uma experiência, por um lado, espiritual, mas também eclesial, no contacto com outras realidades da Igreja, outros jovens, movimentos, congregações religiosas, e que os levem a começar a perceber que a Igreja é uma realidade que está para além da sua paróquia”, aponta esta religiosa.

A partir de um tema elaborado pelo Setor da Catequese, “os miúdos passam por experiências de oração, de convívio, de formação catequética propriamente dita e de celebração”. Nos encontros, o Patriarcado de Lisboa conta com a colaboração de congregações religiosas, movimentos eclesiais e dos próprios catequistas. “Sinto que é uma oportunidade de formação também para os catequistas, que vêm formas diferentes de abordar temas catequéticos. Para as equipas, é um momento de serviço eclesial, de sair um pouco do que é que o seu registo habitual”, frisa.

Ao longo da Quaresma, a irmã Isabel teve oportunidade de passar em vários encontros. “Sinto que estes Encontros de Adolescentes são uma oportunidade que os miúdos apreciam muito. Há paróquias que levam, todos os anos, os miúdos e os encontros já fazem parte do programa quaresmal das comunidades”, salienta. “Os Encontros de Adolescentes são uma aposta do Setor da Catequese do Patriarcado que é para continuar”, garante esta responsável.

 

____________________


“Já pensaram: ‘Hoje vou à Missa porque Cristo está à minha espera?’”

O Encontro de Adolescentes no Vimeiro terminou com a Eucaristia, presidida pelo padre Ivo Santos. “Estamos a celebrar a Eucaristia. Vocês já sabem todas as partes da Eucaristia? Qual é a parte em que estamos agora?”, questionou o sacerdote, no início da celebração. ‘Ritos iniciais’, responderam os adolescentes. “Muito bem”, frisou o padre Ivo, acrescentando: “Que maravilha estarmos a perceber, a aprender, a conhecer este mistério da Eucaristia, porque é o centro da nossa fé, o centro da nossa vida. Ao celebrarmos semanalmente, às vezes até diariamente, é importante compreendermos sobretudo que Jesus ama-nos muito e faz-se presente neste corpo e sangue para ser nosso alimento”.

Na homilia, este sacerdote, que é pároco de Évora de Alcobaça e de Turquel, sublinhou aos adolescentes que “a nossa vida está cheia de pequenas metas”. “São Paulo fala-nos de uma grande meta: o Céu. Sei que muitas vezes não pensamos nesta meta, mas São Paulo lembra-nos que temos de ter uma meta que é o encontro com Jesus. Jesus espera-nos. A meta do cristão é o Céu, mas há pequenas metas como a Eucaristia. Alguma vez pensaram: ‘Hoje vou à Missa porque Cristo está à minha espera?”, questionou. “Que meta tão bonita”, apontou.

O padre Ivo Santos lembrou depois o Evangelho da celebração, com o episódio da mulher adúltera. “Este episódio quer dizer-nos que Deus ama-nos infinitamente, Deus ama-nos profundamente, Deus ama-nos muito mais do que aquilo que nós pensamos. Como é bom saborear este amor tão profundo que Deus tem por nós”, assegurou o sacerdote, perante os adolescentes do 7º e 8º anos da catequese da Vigararia de Alcobaça-Nazaré.

 

____________________


Sintra acolhe Assembleia Diocesana de Catequistas

A Igreja de São Miguel, em Sintra, recebe, no dia 28 de abril, Domingo, a Assembleia Diocesana de Catequistas, com o tema ‘Celebrar o encontro com Jesus Cristo’, que vai contar com a presença do Cardeal-Patriarca, D. Manuel Clemente. “O senhor Patriarca vai estar o dia todo connosco, presidindo às Laudes e à Eucaristia final. Durante o dia, poderá participar nos ateliers e contactar com os catequistas”, salienta a irmã Isabel Martins, da equipa do Setor da Catequese do Patriarcado, ao Jornal VOZ DA VERDADE.

O encontro tem início pelas 9h00, com o acolhimento e a oração da manhã. Os catequistas participam depois, ao longo do dia, nas três atividades em que se inscreveram. “Vamos ter ateliers sobre os sacramentos e as celebrações da catequese, outros com as temáticas da oração, do símbolo, do rito e da iconografia, e depois teremos uma conferência em que o padre Tiago Neto, diretor do Setor da Catequese, vai apresentar o ‘Diretório da Missa com crianças’. Haverá ainda espaços de oração, uma celebração mistagógica em torno dos símbolos dos sacramentos da iniciação cristã, um tempo de adoração e de lectio divina”, explica esta religiosa, lembrando a “necessidade absoluta de inscrição até dia 15 abril”, através do site www.catequese.net.

Informações: 218810533 ou catequese@patriarcado-lisboa.pt

texto e fotos por Diogo Paiva Brandão
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Ainda está por escrever a história da perseguição à Igreja católica, durante o período da dominação soviética, nos países do leste da Europa.
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
A atribuição a José Mattoso do Prémio Árvore da Vida - Padre Manuel Antunes constitui um justo reconhecimento...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES