Lisboa |
Na sequência da extinção do projeto ‘Igreja Solidária’
Nasce o ‘Apoio Cáritas Lisboa’
<<
1/
>>
Imagem

A Cáritas Diocesana de Lisboa criou o ‘Apoio Cáritas Lisboa’, que pretende ajudar economicamente, de forma pontual, pessoas e famílias em situação de maior vulnerabilidade social. Esta iniciativa foi anunciada pelo presidente da instituição e surge na sequência da extinção do projeto ‘Igreja Solidária’, do Patriarcado de Lisboa.

“Como será do seu conhecimento o projeto Igreja Solidária foi extinto por decreto do Senhor Cardeal Patriarca de Lisboa, datado de 26 de Julho de 2019. A Cáritas Diocesana de Lisboa, enquanto instituição do Patriarcado de Lisboa para o exercício da caridade, numa lógica de subsidiariedade com a rede de Paróquias da Diocese de Lisboa, continua a assegurar o apoio às famílias acompanhadas pelas Paróquias da nossa Diocese. Neste sentido, com a experiência adquirida com a execução do projeto Igreja Solidária, a Cáritas Diocesana de Lisboa criou o ‘Apoio Cáritas Lisboa’, prestação de apoio económico pontual a pessoas/famílias em situação de maior vulnerabilidade social acompanhadas por Paróquias, Centros Sociais/Comunitários Paroquiais, Instituições Sociais reconhecidas pelo Patriarcado e Grupos Paroquiais de Ação Social (Cáritas Paroquiais, Conferências Vicentinas e outros GPAS)”, refere uma carta do presidente da Cáritas Diocesana de Lisboa (CDL), Luís Macieira Fragoso, enviada recentemente ao clero da diocese.

Segundo as Linhas Orientadoras do ‘Apoio Cáritas Lisboa’, que produzem efeito desde o passado dia 1 de outubro, o objetivo desta iniciativa é a CDL “prestar apoios efetivos às famílias da Diocese de Lisboa que se encontram em situação de maior vulnerabilidade, e dar resposta às questões sociais emergentes na comunidade local, promovendo simultaneamente o desenvolvimento da rede de pastoral social na Diocese de Lisboa”. Neste sentido, “cabe ao assistente social ou responsável local da instituição social da Igreja ou Grupo Paroquial de Ação Social identificar as situações que se enquadrem no âmbito de intervenção do apoio social da CDL e que o próprio grupo ou outra instituição local não tenham possibilidade de apoiar”, informa ainda o documento, sublinhando que “os apoios concedidos deverão promover a autonomização, mudança e/ou melhoria na vida da pessoa/família”.


Informações: www.caritaslisboa.pt

A OPINIÃO DE
Pe. Alexandre Palma
Não aprecio o género. Não só por isso, mas também por isso, nem sequer sou conhecedor da matéria. Mas,...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
A comunicação social vem acompanhando com todo o interesse, quase como se de uma novela se tratasse,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES