Família |
Familiarmente
Dar o tempo da Família a Deus
<<
1/
>>
Imagem

Nós fazemos parte do Carraças há muitos anos, começámos como animadores e depois de casados surgiu o convite de irmos em família. Nesta altura pensámos se fazia sentido aceitarmos, porque éramos casados há pouco tempo e tínhamos filhos pequenos.

Rezámos e decidimos de coração aberto dizer que sim. Hoje em dia não abdicamos desta semana, que nos põe ao serviço dos outros e de que muito recebemos. Muitas vezes perguntam-nos como gostamos de uma semana em que vamos apenas organizar e pensar a logística do campo, mas não é verdade, é muito mais do que isso, é uma semana de despreendimento do dia-a-dia da cidade, vivendo com simplicidade, contemplando a beleza da criação de Deus e vivendo em família um tempo diferente: um tempo para estar, para rezar, para conhecer e para crescer com Deus.

Nestes tempos em que a definição de família está tão baralhada, sentimos que é ainda mais importante esta nossa missão de dar testemunho em família. Sendo os mais novos do campo, com 4 filhos pequenos criámos uma grande proximidade com animadores e animados e temos a esperança que olhem para o conceito de família à luz de Cristo.

Por outro lado, os nossos filhos gostam imenso desta semana de férias e anseiam por ele durante muito tempo: andam à solta pelo campo, almoçam e jantam numa roda cá fora, podem falhar o banho 1 ou 2 dias, não têm horas, mas o mais importante é a vivência que têm nesta semana, em que dividem os pais com mais 60 crianças, em que vão à missa todos os dias, em que olham para os animadores como exemplos e têm uma grande vontade que chegue a idade deles para poderem ser animados.

De férias e de uma maneira muito divertida, vão percebendo como podemos viver a alegria de sermos Igreja.

Nestes 5 anos, temos recebido muitas Graças e vivemos muito agradecidos com tudo o que recebemos. O Carraças é uma grande família, onde temos feito grandes amizades e aprendido com o exemplo dos casais mais velhos, que nos ajuda a educar os nossos filhos na verdade.

 

texto por Maria e Pedro Lebre de Freitas

 

______________


Missão no Namoro

 

Os campos de férias estão, desde há muitos anos, intrinsecamente ligados às nossas vidas. Primeiro como participantes de diferentes campos, mais tarde (antes de namorarmos) como animadores e por fim, um campo juntos como namorados, naquela que foi a nossa despedida dos campos.

Aliás, para além de tudo aquilo que recebemos e crescemos ao longo dos vários anos em que estivemos ligados aos campos de férias, foi no Carraças (associação de campo de férias a que mais estivemos ligados) que nos conhecemos. Não é por isso exagero dizer que devemos aos campos, em especial ao Carraças, o nosso namoro e o nosso casamento.

Mas mais do que encontrar-nos um ao outro, encontrámos nos campos de férias o nosso Tabor. O lugar onde vivemos de forma mais forte e genuína a experiência que Pedro, Tiago e João viveram no monte Tabor. Foi na experiência dos campos que, verão após verão, vivemos a experiência de uma entrega total a Deus e aos outros, desligados de tudo o que nos prende e distrai no dia-a-dia, para de forma mais comprometida podermos “combater o bom combate”. Este continua a ser, hoje, o desafio com que nos deparamos enquanto casal. O saber parar e encontrar o nosso Tabor, centrando a nossa vida não em nós, mas Naquele que é o caminho, a verdade e a vida, faz-nos sentir bem preparados, tendo em conta tudo aquilo que trazemos da experiência dos campos de férias. O amor ao próximo, a importância do serviço, o respeito pela Natureza, o saber perdoar e dar graças, lidar com cansaços e frustrações... foram tudo coisas que os nossos pais nos ensinaram mas que os campos ajudaram a por em prática e a consolidar.

 

Tudo aquilo que nos foi dado a viver nos campos que fizemos teve, sem dúvida, uma enorme importância na nossa formação. Mas o centro de um campo de férias católico é, como não podia deixar de ser, a pessoa de Jesus e a proposta de santidade que, através da Igreja, somos chamados a viver. Por isso, acima de tudo, o mais importante foi o encontro com um Deus que Se faz presente, Se dá a conhecer e nos desafia a encontrar na nossa vocação e no Seu plano de salvação a esperança e a fonte da verdadeira alegria.

 

texto por Maria e Fred


______________


A família e a missão

O Papa Francisco decretou este mês de outubro como um mês extraordinário da missão, com o objetivo de despertar a maior consciência da missão, incentivando a uma renovação missionária da Igreja. Na sequência deste decreto, a Conferência Episcopal Portuguesa aprovou uma nota pastoral onde propôs às várias dioceses portuguesas um ano missionário que culmina neste mês das missões que estamos a viver. É nesse sentido que o familiarmente deste mês quer abordar o tema da família e da missão.

“Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo”, foi o tema escolhido pelo Papa Francisco para a vivência deste mês. Com este tema, ajuda-nos a reencontrar o sentido missionário da nossa adesão de fé a Jesus Cristo. O batismo dá-nos a justa dimensão de todas as coisas, fazendo-nos ver o mundo com os olhos e o coração de Deus. Pelo batismo somos discípulos missionários, enviados a anunciar e a testemunhar ao mundo o amor de Deus e a salvação oferecida em Jesus Cristo.

As famílias cristãs são essenciais nesta missão, enquanto igrejas domésticas, elas são um sujeito privilegiado da missão. A família é uma missão!

Todas as dimensões da vida familiar podem testemunhar ao mundo o amor salvífico de Deus: o amor conjugal, a fecundidade, a educação dos filhos, a transmissão da fé, o trabalho, o compromisso social na promoção da vida e do amor humano, o empenho na construção de uma sociedade mais justa. A família começa por ser missionária nos pequenos quotidianos da vida, é aí que o Evangelho vai ganhando forma, vai ganhando carne na vida de cada um dos seus membros e de outras pessoas da sua convivência.

Como expressão desta missão, o Espírito Santo vai suscitando no coração de muitas famílias o desejo de expandirem a luz do Evangelho que vivem no seio familiar para outros contextos sociais e culturais. Graças a Deus, vivemos um tempo de belas experiências de missões familiares. Vejamos alguns dos muitos exemplos que encontramos na Igreja de Lisboa: famílias que abraçam projetos, promovem associações, e se empenham na construção de uma sociedade mais familiar; famílias que dedicam parte das suas vidas a organizar campos de férias para crianças e jovens, testemunhando-lhes com a simplicidade da sua vida familiar a vivência do Evangelho; famílias que dedicam parte da sua vida no anúncio da fé em paróquia, movimentos e outros grupos; famílias – pais e filhos – que partem em missão ad gentes para lugares onde a luz do Evangelho não chegou ou onde se foi apagando ao longo dos tempos.

Assim, a família, como Igreja doméstica, é um espaço onde o Evangelho é vivido e transmitido, irradiando a Luz de Cristo para todas pessoas, famílias e ambientes onde está presente.

 

Cón. Rui Pedro Carvalho

 

______________


Oração em Família

 

Com o propósito de recordar a condição missionária que resulta da nossa adesão a Cristo, propomos esta oração para rezar em família.

 

Proposta de oração:

 

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Ámen.

 

Oração

Pai Nosso

o teu filho unigénito Jesus Cristo

ressuscitado de entre os mortos

confiou aos seus discípulos:

«ide e fazei discípulos todos os povos.»

Recorda-nos que através do batismo

nos tornamos participantes da missão da Igreja.

Pelos dons do Espírito Santo, concedei-nos a Graça

de ser testemunhas do Evangelho,

corajosos e vigilantes,

para que a missão confiada à Igreja,

ainda longe de estar realizada,

possa encontrar novas e eficazes expressões

que levem vida e luz ao mundo.

Ajudai-nos, Pai Santo, a fazer que todos os povos

possam encontrar-se com o amor

e a misericórdia de Jesus Cristo,

Ele que é Deus convosco, e vive e reina

na unidade do Espírito Santo,

agora e para sempre.

Ámen.

 

Evangelho (MT 28, 18-20)

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus

Aproximando-se deles, Jesus disse-lhes:

«Foi-me dado todo o poder no Céu e na Terra. Ide, pois, fazei discípulos de todos os povos, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a cumprir tudo quanto vos tenho mandado. E sabei que Eu estarei sempre convosco até ao fim dos tempos.»

Palavra da salvação.

 

 

Preces

Oremos ao Pai do Céu pelos que proclamam a Palavra, pelas diversas vocações na santa Igreja e pelo testemunho de santidade dos cristãos, dizendo:

R: Senhor, venha a nós o vosso reino.

1. Por esta família, pelos que servem a Cristo nos mais pobres e pelos que já partiram para o Reino, oremos.

2. Por todos os países de missão, pelos missionários que levam ao longe a Boa Nova e pelos cristãos que oram sem desânimo, oremos.

3. Cada membro da família apresenta uma prece espontânea

Tornai-nos ativos, Senhor, no campo da missão e, para que todos os homens Vos conheçam, fazei-nos orar em espírito e verdade, permanecer firmes no que aprendemos e aceitámos e dar testemunho da nossa fé em Jesus Cristo. Ele que vive e reina por todos os séculos dos séculos.

Ámen

 

Pai Nosso

 

Avé Maria

 

Glória

A OPINIÃO DE
Pe. Alexandre Palma
A ecologia parece um assunto novo. Ampliado pelo actual sobressalto ambiental, o termo e o tema determinam hoje muito da nossa agenda pública.
ver [+]

Pedro Vaz Patto
De entre os episódios de violência e perseguição contra cristãos, têm vindo em particular evidência nos últimos tempos os ocorridos na Nigéria.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES