Lisboa |
X Encontro Cristão conta com a presença do Presidente da República e esgota Olga Cadaval
Quando o Bem sobe ao palco
<<
1/
>>
Imagem

No dia 1 de fevereiro, o Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, teve casa cheia no X Encontro Cristão. Reunidos na mesma sala, sob o mote ‘Vive o Bem’, cristãos de várias denominações celebraram a Unidade e o amor a Jesus Cristo.  

 

A inspiração por detrás do X Encontro Cristão é narrada em Atos 28 e conta a forma como o Apóstolo Paulo, ainda preso, foi recebido na ilha de Malta com uma “benevolência fora do comum”. E foi precisamente por esta vivência do bem, que o anfitrião deste Encontro, o presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, começou o seu discurso: “Creio que o bem é a tranquilidade da nossa consciência, a capacidade de vivermos em paz. Mas é difícil chegarmos a esta paz. São Paulo dizia que é das lutas mais complexas, aquela que existe dentro de nós entre o bem e o mal. E nessa luta a única coisa que devemos dizer é pedir ao Senhor, como diz o Papa Francisco, que nos ilumine no caminho do bem”. O autarca partilhou ainda a alegria que sente por acolher “uma iniciativa de paz, de diálogo e de humildade”.

 

Instrumento nas mãos de Deus

Numa verdadeira experiência de partilha entre cristãos e continuando a apostar nestas relações de reciprocidade baseadas na autenticidade do cristianismo, que permitem esbater as diferenças e distâncias, líderes de várias comunidades cristãs e pessoas de bem subiram ao palco e incentivaram cada um a fazer da sua vida um testemunho da bondade de Deus. D. Daniel Henriques, Bispo Auxiliar de Lisboa, lembrou que devemos ser como Moisés, fazer o Bem, sendo instrumento nas mãos de Deus: “O Pai convida-nos a abraçar a resposta misteriosa da cruz do seu filho, o seu mistério e a sua fecundidade. A dor e o grito diante do sofrimento dos inocentes brota por si mesmo do trigo bom que Deus semeou em cada um nós. Ou de onde pensamos que nos vem essa capacidade de chorar e de sofrer, de nos compadecermos até pelo sofrimento de quem nem sequer conhecemos? Não será de um Deus que se compadece de quem sofre e à imagem e semelhança do qual fomos criados? Perguntemos: que terra somos? A que sementes somos recetivos? Que semente rejeitamos?”.

 

Caminho comum

Ao seu lado no palco, esteve também o presidente da Aliança Evangélica Portuguesa, António Calaim, que salientou a importância do Espírito Santo na vida de um cristão.  “Não podemos deixar de fazer a nossa parte”, afirmou, apelando ainda a que “todos possamos responder não à inclinação natural do Homem para o mal, pois somos chamados a viver vidas de verdade, de honestidade e integridade”.

D. Jorge Pina Cabral, bispo da Igreja Lusitana, o bispo Sifredo Teixeira, da Igreja Metodista Portuguesa, Marta Correia, advogada e missionária em campos de refugiados, e João Felizardo, que recordou o centenário do nascimento de Chiara Lubich, fundadora do Movimento dos Focolares, também partilharam com a plateia os seus testemunhos. Nesta noite de festa, o cardeal D. Tolentino Mendonça, fez questão de enviar um vídeo no qual mostrou a sua alegria por “podermos fazer este caminho comum na salvaguarda da pessoa humana e da humanidade e juntarmos as nossas vozes e coração numa oração”.

 

Atento aos sinais de Deus

A última palavra do Encontro foi dada ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que num discurso empolgante afirmou que o ser cristão “não é uma abstração”. “É estar atento aos sinais de Deus, é intervir no dia-a-dia em função desses sinais. Os melhores momentos da minha vivência como cristão foram os momentos em que tive tempo e disponibilidade para ouvir os outros”, referiu, reconhecendo ainda “o grande mérito deste Encontro, que junta comunidades diferentes que vivem o Cristianismo de forma diferente em alguns aspetos da sua vivência e que são capazes de se unir e ultrapassar o acessório em função do essencial”.

As partilhas foram intercaladas com momentos musicais, de dança e de teatro, uma criatividade que reflete a experiência de trabalho conjunto entre pessoas de várias denominações cristãs que ao longo de quase um ano idealizaram este Encontro.

De recordar que durante a tarde, realizaram-se ainda vários workshops, para jovens e adultos, nos quais se abordou a vivência do Bem em vários quadrantes e dimensões da sociedade.

O Bem subiu ao palco, que desça agora à cidade!

texto por Catarina Pombo e Marta Mesquita; fotos por Pedro Ferreira
A OPINIÃO DE
Pedro Vaz Patto
De entre as muitas mensagens que recebi sobre a pandemia do Covid-19, uma reteve especialmente a minha...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Onde está a Igreja nesta guerra mundial, que é a pandemia do coronavírus? Está, como sempre esteve, na...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES