Lisboa |
Carta aos sacerdotes do Patriarcado de Lisboa
“Caros irmãos sacerdotes, temo-vos muito presentes nestes dias”
<<
1/
>>
Imagem

O Cardeal-Patriarca de Lisboa e os seus Bispos Auxiliares escreveram uma carta aos sacerdotes da diocese a assegurar proximidade e a anunciar que as celebrações da Semana Santa vão seguir as indicações do Vaticano. “Caros irmãos sacerdotes, temo-vos muito presentes nestes dias já tão próximos da Páscoa. A vós e aos estimados diáconos a quem saudamos e agradecemos a generosa colaboração. Não esquecendo os muitos que na vida consagrada ou laical, mantêm viva a ação da Igreja de Cristo, comunidade a comunidade, perante as dificuldades acrescidas. A todos manifestamos a absoluta certeza da nossa oração e companhia! Sobre o modo de celebrar durante a Semana Santa e cumprindo o que está determinado pelas autoridades públicas, seguiremos as indicações do Decreto da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, de 25 deste mês”, refere a missiva, assinada por D. Manuel Clemente, D. Joaquim Mendes, D. Daniel Henriques e D. Américo Aguiar, e enviada esta segunda-feira, 30 de março, aos padres do Patriarcado.

A carta aos “caríssimos irmãos sacerdotes do Patriarcado de Lisboa” lembra as “difíceis circunstâncias” dos padres e da “sociedade em geral”. “Partilhamos convosco o sofrimento de não poder celebrar com o povo. Nem por isso deixamos de viver a Santa Quaresma, ainda que sem as manifestações habituais de piedade, tão fortes e expressivas como são. Quando as pudermos retomar noutros anos, ainda mais fortes e conversoras hão de ser! O mesmo acontecerá no tempo pascal que se aproxima, que certamente será vivido com iguais limitações, mas não menos fervor”, refere a mensagem.

Os quatro Bispos ao serviço do Patriarcado de Lisboa não esquecem as diversas iniciativas dos párocos, que aproveitam a internet e as transmissões em direto para chegar aos seus paroquianos e celebrar com eles. “É muito consolador o conhecimento que vamos tendo dos muitos modos como viveis este tempo e continuais a acompanhar os fiéis que vos estão confiados. Assim o fazeis pela oração e por muitas conexões de telefone, internet e outros meios, com que superais a inevitável separação física por várias formas criativas de contacto”, aponta a carta, sublinhando que “este tempo difícil tem sido da parte do presbitério de Lisboa uma ocasião de reforço da ação pastoral, compensando a interrupção do habitual com a criação de um futuro ainda mais rico, em possibilidades e meios”.

A mensagem retoma, no final, o decreto da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, de 25 de março de 2020, com as indicações do Vaticano para as celebrações pascais.

texto por Diogo Paiva Brandão; foto por Filipe Teixeira
A OPINIÃO DE
António Bagão Félix
Há poucos meses, a actual legislatura começou com a excitada prioridade dada à eutanásia travestida de morte clinicamente assistida.
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Na normalidade possível da situação de pandemia que vivemos e das férias para quem delas puder usufruir,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES