Lisboa |
Sector da Catequese de Lisboa publica sugestões aos catequistas da diocese
Ser catequista em tempo de coronavírus
<<
1/
>>
Imagem

O Sector da Catequese do Patriarcado de Lisboa pediu aos catequistas da diocese para rezarem “pelas crianças e adolescentes da catequese”, manterem “o contacto através dos meios informáticos” e oferecerem-se “para ajudar os pais a continuar com a catequese em família e em casa”. Estas são algumas das 11 sugestões que este sector diocesano publicou online (www.catequese.net), no texto intitulado ‘Ser catequista em tempo de coronavírus’.

Aos catequistas é ainda pedido que contactem “por chamada telefónica ou videochamada, chats, mensagens, WhatsApp os pais dos catequizandos”, perguntando se podem “fazer alguma coisa por eles ou pelos seus filhos”, mas também a não esquecer de dar “os parabéns” aos catequizandos nos seus aniversários.

Em termos pastorais, o Sector da Catequese de Lisboa sublinha a importância da “realização da catequese familiar” e de “uma videochamada de grupo” para “saudar as crianças ou adolescentes” e “estar um pouco com eles como grupo”, mas também “para rezarem juntos uma breve oração ou terem um momento de catequese em grupo”.

Em termos individuais, este sector salienta a necessidade de o catequista não esquecer “de dedicar tempo a si própria/o como catequista” e visitar “diferentes sites” com “informações úteis para este tempo, propostas, atividades e materiais” para “realizar a catequese nesta nova modalidade”.

O Sector da Catequese de Lisboa refere que o texto ‘Ser catequista em tempo de coronavírus’ foi “preparado por várias delegações de catequese de Espanha” e que está a compartilhá-lo “com pequenas adaptações, considerando que poderá servir de ajuda na conjuntura atual”. “Não podemos ‘fazer’ de catequistas, pelo menos da maneira habitual; mas isso não é razão para devermos deixar de ‘ser’ catequistas: Somos catequistas, sempre! Chamados a ser criativos! De facto, porque não podemos ‘fazer’ de catequistas, esta situação oferece-nos uma grande oportunidade para experimentar o que significa ‘ser’ catequistas”, lembra o texto.


 

Sugestões do Sector da Catequese de Lisboa para estes tempos de coronavírus:

1. Reza pelas crianças e adolescentes da catequese, pelos seus familiares, pelos outros catequistas e por todas as outras pessoas da paróquia.

2. Contacta (por chamada telefónica ou videochamada, chats, mensagens, WhatsApp…) os pais dos catequizandos e interessa-te por eles e pelas suas famílias.

3. Pergunta se podes fazer alguma coisa por eles ou pelos seus filhos: ajudá-los com as compras, as tarefas, os trabalhos escolares das crianças ou adolescentes…

4. Dá os parabéns aos teus catequizandos nos aniversários (e podes até fazê-lo também no dia dos santos com os seus nomes), ou torna-te presente para festejar qualquer acontecimento, mas sempre através de meios informáticos para a comunicação.

5. Oferece-te para ajudar os pais a continuar com a catequese em família e em casa: indica-lhes o tema em que se encontravam os filhos, envia-lhes todos os materiais que utilizas para a catequese semanal (elementos dos guias de catequista, materiais complementares, fichas ou outros subsídios); ajuda-os a familiarizar-se com eles e com a sua utilização.

6. Propõe aos pais em cada semana a tua colaboração para a realização da catequese familiar, através de mensagens de voz, vídeos, chats ou videoconferências com as crianças ou adolescentes; ou explicando como podem realizá-la.

7. Procura realizar, se for possível, e de acordo com os pais, uma videochamada de grupo para saudares as crianças ou adolescentes e estares um pouco com eles como grupo; para rezarem juntos uma breve oração ou terem um momento de catequese em grupo.

8. Mantém o contacto através dos meios informáticos com os outros catequistas da paróquia e com o pároco, ou com catequistas de outras paróquias: para se animarem mutuamente e partilharem a vida, perguntarem pelas pessoas conhecidas e interessarem-se pelas suas situações; para compartilharem novos materiais e iniciativas para a catequese nesta situação.

9. Contribui para manter, através de meios informáticos, o calendário das atividades paroquiais de catequese já programadas: reuniões de catequistas, encontros de oração, de formação…

10. Não te esqueças de dedicar tempo a ti própria/o como catequista: para continuares a aprofundar a nossa vocação e identidade de catequistas; e, na formação, para cultivares a nossa espiritualidade por meio da oração e da meditação, para fazeres essas leituras de apoio à catequese para as quais nunca temos tempo.

11. Visita diferentes sites onde encontrarás informações úteis para este tempo, propostas, atividades e materiais, etc., para realizar a catequese nesta nova modalidade, e também para tua formação (cf. Recursos_Quarentena).

texto por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
Padre Fernando Sampaio
Nenhum pecador pode permanecer na presença de Deus. O Profeta Isaías, depois da visão de Deus, sentiu-se...
ver [+]

Maria José Vilaça
Vivemos estes últimos meses marcados por várias notícias que merecem alguma reflexão. Desde as eleições...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES