Lisboa |
Paróquias da Ericeira e Carvoeira apostam na catequese via Zoom
“Feedback da catequese pela internet tem sido muito animador”
<<
1/
>>
Imagem

São cada vez mais as paróquias do Patriarcado de Lisboa que aproveitam as potencialidades da internet para manter algum ritmo pastoral, em tempo de pandemia e de isolamento social. É o caso das paróquias da Ericeira e da Carvoeira, na Vigararia de Mafra, que desde há três semanas têm dado a catequese, aos sábados, pelo Zoom, uma plataforma de videoconferências através da internet.

 

“Tem sido muito importante manter a catequese, agora via Zoom”. É desta forma que o padre Tiago Fonseca, vigário paroquial (coadjutor) da Ericeira e Carvoeira, começa por fazer, ao Jornal VOZ DA VERDADE, a avaliação desta medida inovadora, em termos pastorais. “A adesão à primeira catequese geral pela internet, com todos, foi muito boa, com alguns catequistas, pais e filhos, pequenos e grandes, a participarem. Nem sabia bem como ‘gerir’ os participantes e ouviam-se barulhos estranhos! Depois, ao longo da semana seguinte, fomos ensinando os catequistas a entrar nesta plataforma e já fizemos catequese por grupo (do 1.º ao 10.º volume) nos dois sábados seguintes, e o feedback de pais, crianças, jovens e catequistas, é muito animador. Aliás, os jovens mexem-se melhor do que nós e até já nos ensinam novas funcionalidades desta plataforma”, salienta o sacerdote, de 34 anos.

Passado quase um mês do início do isolamento e das restrições, o padre Tiago assume que o ‘embate’ de tal decisão foi complicado. “Naquela sexta-feira, 13 de março, em que os nossos bispos tomaram a dolorosa, mas necessária, decisão de suspender as Missas comunitárias e a catequese durante a pandemia, houve algum desnorte e, nas paróquias da Ericeira e Carvoeira, não tivemos logo capacidade de nos adaptar para o dia seguinte. Dei por mim em casa, nesse sábado à tarde, à hora da catequese, a ver um filme do Indiana Jones… a meio do filme, percebi que teríamos de fazer alguma coisa! Já nem vi o resto do filme e, depois de falar com os especialistas informáticos e da área de comunicação da paróquia, tivemos uma reunião, ainda ‘arcaica’, através de mensagens escritas de WhatsApp – ainda não conhecíamos o Zoom –, entre coordenadores da catequese, e lançámos esta proposta inicial: a de ligar a todos os catequistas para saber como estavam e sondar a disponibilidade para eles manterem o contacto com os meninos e com os pais”, recorda.

Estava dado o primeiro passo. Desta forma, “no final dessa semana”, foi proposto “manter os encontros de catequese”, mas agora “online, via Zoom”, a plataforma entretanto adotada por estas paróquias, com “participação facultativa das crianças e dos catequistas”. “É importante sublinhar a dimensão facultativa: a verdade é que já havia demasiados fatores de agitação familiar e não queríamos que a catequese também fosse mais um problema para as famílias”, assume o padre Tiago.

 

“Fé cristã não dispensa a dimensão” presencial

As Paróquias da Ericeira e da Carvoeira têm como pároco o cónego Armindo Garcia. Se na Carvoeira a realidade é mais pequena, com somente 20 crianças na catequese, na Ericeira frequentam cerca de 270 crianças, adolescentes e jovens, reunindo aos sábados, às 17h30. Nesta nova realidade de catequese pelo Zoom, os volumes foram divididos nos horários. “Sofremos o mesmo desafio de tantas outras paróquias: a cada semana, muitas crianças, por algum motivo, faltam à catequese. Na catequese online, temos várias horas, de acordo com cada ano, e temos tido participação de mais de metade dos inscritos, mas sabemos que nem todos têm facilidade de uso da plataforma, pelo que tentamos manter o contacto com os pais via WhatsApp, também”, garante.

O padre Tiago Fonseca considera que, “apesar destes bons resultados” e de “a catequese online ajudar”, contudo, “não substitui a catequese presencial”. “Temos muitas saudades de rezar e estar uns com os outros e de ver o rebuliço do salão paroquial, ao sábado e, depois, a Missa com a catequese! Temos de reconhecer as virtudes do mundo digital e marcar presença aí, mas a fé cristã não dispensa a dimensão do corpo, pois «o Verbo fez-Se carne e habitou entre nós»”, assinala o jovem sacerdote.

 

Um desafio “muito bem aceite por todos”

Maria Emília Cid, de 66 anos, é catequista do 4.º volume, e coordenadora da catequese na Ericeira, e assume que na semana em que não deu catequese sentiu “um grande vazio”. “Qualquer preenchimento desse vazio é recebido de braços abertos, mais a mais, tendo em conta a fragilidade que todos nós estamos a sentir”, explica esta catequista, ao Jornal VOZ DA VERDADE. “Por muito desafiante que seja a experiência, tem sido muito bem aceite por todos. As dificuldades com os acessos à internet são muito pontuais e continuamos a preparar as catequeses em conjunto – agora, também pelo Zoom –, o que ajuda muito a colmatar a inexperiência com a plataforma”, garante Maria Emília.

A Paróquia da Ericeira tem 31 catequistas e a coordenadora garante que estão “todos muito empenhados”. “Os poucos que não conseguem estar nas ‘salas’ às horas das catequeses, tenho a certeza, estão unidos aos restantes, em oração”, frisa, sublinhando que todos sentem “muito a falta do contacto pessoal”, em especial “das expressões e as interações”, que, muitas vezes, “são oportunidades de aprofundamento dos temas propostos”. “A videoconferência tem uma grande vantagem: pode-se silenciar todo o grupo com um ‘click’”, graceja.

Segundo Maria Emília Cid, este tempo de isolamento social tem estreitado o contacto com os pais. “Nesta situação de pandemia, todos estamos a reequacionar as ‘certezas’ que tínhamos e o resultado é o estreitamento de laços”, aponta, colocando o olhar no que as ‘suas’ crianças do 4.º volume “estão agora a sentir de forma antecipada e abrupta: o muito provável desfazer dos grupos de amigos da escola”.

Na segunda semana de catequese online, os catequistas da Ericeira propuseram às crianças uma atividade diferente. “Falou-se sobre o ‘estarmos todos no mesmo barco’. Por isso, o desafio de desenharem um barco com Jesus ao leme foi muito participado”, conta, lembrando que, nesta última semana, em tempo de Domingo de Ramos, toda a catequese se associou à iniciativa de “fazer uma cruz e enfeitá-la com ramos verdes”. “Também tem sido muito participada. É de notar a criatividade das respostas”, assegura a coordenadora da catequese da Ericeira.

 

“Vamos melhorar as Missas online”

Além da catequese, a Paróquia da Ericeira tem procurado transmitir pela internet as celebrações da Eucaristia. Mesmo com “alguns percalços”, segundo o vigário paroquial. “Aqui na paróquia, o nosso querido cónego Armindo celebra a Missa diariamente na Santa Casa da Misericórdia da Ericeira, com transmissão via Facebook. Eu tenho celebrado a Missa com transmissão via YouTube, mas com alguns percalços… No Domingo de Ramos, no final da Missa, tinha mais de 50 mensagens de paroquianos a dizer que não se percebia quase nada! Se Deus quiser, com ajuda de todos, vamos melhorar!”, refere, esperançado, o padre Tiago Fonseca.

Este sacerdote salienta, porém, que, em termos de transmissões de Missas online, a Vigararia de Mafra “foi rápida a responder a estas dificuldades”. “Logo no primeiro Domingo, reunimos vários padres da vigararia – todos à devida distância de segurança – para concelebrar, na igreja da Malveira, com o padre Teodoro [vigário]”, revela.

 

‘Quero celebrar a Páscoa em tua casa com os Meus discípulos’

Para a Semana Santa, as paróquias de São Pedro da Ericeira e de Nossa Senhora do Ó da Carvoeira prepararam uma proposta, com o tema ‘Quero celebrar a Páscoa em tua casa com os Meus discípulos’, para todos os paroquianos, assente nas transmissões pela internet. Durante a semana, a igreja de São Pedro está aberta todos os dias, das 10h00 às 18h00, e a capela de Santo António na Carvoeira estará aberta no Domingo, das 14h00 às 16h00. Os sacerdotes continuam a “atender em confissão”, com “a prudência e distância necessária”, e fazem também “atendimento via Zoom”, em “horário a combinar”, através do email do padre Tiago (pe.tiagofonseca@gmail.com).

Todo o programa de Páscoa das paróquias da Ericeira e da Carvoeira está disponível no site www.paroquiadaericeira.pt e na rede social Facebook (www.facebook.com/paroquiasericeiraecarvoeira). “Desejo a todos uma santa Semana Santa!”, termina o padre Tiago Fonseca.

texto por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
P. Gonçalo Portocarrero de Almada
O Patriarca de Lisboa e o Bispo de Aveiro, Presidente da Comissão para a Educação Cristã e Doutrina...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Começo por lembrar sentidamente a partida de Frei Mateus Cardoso Peres, O.P. (1933-2020), personalidade...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES