Lisboa |
apagar
“Olhar para a pandemia, para as suas vítimas, com os olhos de Deus”

É preciso “olharmos para a pandemia, olharmos para as suas vítimas, aqui em Portugal e por esse mundo além, desastrosas situações, olhar para tudo isto com Cristo, com os olhos de Deus”, apelou o Cardeal-Patriarca, na Missa que celebrou pelas vítimas da covid-19. 

Na Capela do Rato, em Lisboa, na manhã do passado Domingo, 28 de junho, D. Manuel Clemente convidou a reconstruir o mundo com Cristo. “Nestes momentos em que as coisas mais abanam e abalam, então reconstruamo-las com Jesus Cristo, a partir de Deus Pai”, desafiou, reforçando: “Se as coisas são como nós pensávamos, se as coisas não são ainda como nós pensávamos, então continuemos nelas com Deus. E depois serão como Deus as reconstrói. É uma atitude nova que implica que estejamos constantemente na oração que Cristo nos ensinou, porque as nossas próprias orações precisam de ser convertidas muitas vezes”.

O Cardeal-Patriarca de Lisboa convidou ainda a ter o coração “aberto” a Deus, na natureza e em todas as suas criaturas, para “amar todas as coisas a partir d’Ele”, um “amor novo” que alarga a família de cada um à “familiaridade com todos”.

Nesta celebração “em memória dos irmãos e irmãs falecidos durante este tempo de pandemia”, como salientou uma nota da capelania, e que foi transmitida online, o Cardeal-Patriarca rezou por todos aqueles que “faleceram na solidão, longe dos seus familiares” e pelas famílias em luto. No início da Eucaristia, o capelão da Capela do Rato, padre António Martins, recordou a impossibilidade de “celebrar em comunidade, com tempo e interioridade”, as exéquias de muitos daqueles que morreram durante o período de confinamento por causa da covid-19. “Os ritos foram mínimos e rápidos, os familiares presentes poucos e o luto foi mais duro, mais violento e mais demorado”, afirmou o sacerdote, frisando que esta Missa presidida por D. Manuel Clemente foi celebrada com o intuito de “rezar expressamente” pelas vítimas mortais da pandemia e recordando os nomes de alguns homens e mulheres que morreram nos últimos meses, em consequência da covid-19.

 

A OPINIÃO DE
António Bagão Félix
Há poucos meses, a actual legislatura começou com a excitada prioridade dada à eutanásia travestida de morte clinicamente assistida.
ver [+]

P. Manuel Barbosa, scj
Na normalidade possível da situação de pandemia que vivemos e das férias para quem delas puder usufruir,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES