Roma |
Mensagem do Papa Francisco para a Quaresma 2021
“Quaresma de caridade é cuidar de quem está em sofrimento, abandono ou angústia”
<<
1/
>>
Imagem

Na Mensagem para a Quaresma, o Papa Francisco apela um reforço da atenção ao outro. “Viver uma Quaresma de caridade significa cuidar de quem se encontra em condições de sofrimento, abandono ou angústia por causa da pandemia de covid-19”, salienta o texto, publicado esta sexta-feira, 12 de fevereiro, no site do Vaticano.

Com o tema ‘«Vamos subir a Jerusalém...» (Mt 20, 18). Quaresma: tempo para renovar fé, esperança e caridade’, a mensagem do Papa deseja que o tempo litúrgico de preparação para a Páscoa seja “um percurso de conversão, oração e partilha dos nossos bens”, que ajude a “reforçar, na nossa memória comunitária e pessoal, a fé que vem de Cristo vivo, a esperança animada pelo sopro do Espírito e o amor cuja fonte inexaurível é o coração misericordioso do Pai”.

“Cada etapa da vida é um tempo para crer, esperar e amar”, escreve Francisco, ao articular a fé, a esperança e a caridade com as três dimensões que a Igreja propõe para este tempo de conversão: jejum, oração e esmola. “O caminho da pobreza e da privação (o jejum), a atenção e os gestos de amor pelo homem ferido (a esmola) e o diálogo filial com o Pai (a oração) permitem-nos encarnar uma fé sincera, uma esperança viva e uma caridade operosa”, explica o Papa.

 

Uma palavra de confiança

Francisco explica ainda que “jejuar significa libertar a nossa existência de tudo o que a atravanca, inclusive da saturação de informações – verdadeiras ou falsas – e produtos de consumo, a fim de abrirmos as portas do nosso coração Àquele que vem a nós pobre de tudo, mas «cheio de graça e de verdade»: o Filho de Deus Salvador”. Assim, diz o Papa, mais “despojados” e de coração limpo, é mais fácil rezar e estar atento aos outros, sobretudo nestes tempos agravados pela pandemia.

A Mensagem para a Quaresma 2021 termina com um pedido do Papa: “Neste contexto de grande incerteza quanto ao futuro, lembrando-nos da palavra que Deus dera ao seu Servo – «não temas, porque Eu te resgatei» (Is 43, 1) –, ofereçamos, juntamente com a nossa obra de caridade, uma palavra de confiança e façamos sentir ao outro que Deus o ama como um filho”.

Recorde-se que o Papa Francisco vai presidir, na próxima quarta-feira, dia 17 de fevereiro, à Missa de início do tempo da Quaresma, com o rito da bênção e imposição das Cinzas, pelas 9h30 de Roma (menos uma hora em Lisboa), na Basílica de São Pedro, com participação limitada e transmissão online.

 

Mensagem na íntegra: http://www.vatican.va/content/francesco/pt/messages/lent/documents/papa-francesco_20201111_messaggio-quaresima2021.html

A OPINIÃO DE
P. Manuel Barbosa, scj
Estamos a terminar a fase diocesana do processo sinodal, com a apresentação da respetiva síntese. Mas...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Continuamos a ler os Atos dos Apóstolos, e a acompanhar Paulo e Barnabé no seu percurso: «Naqueles...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES