Lisboa |
Renúncia Quaresmal destina-se à Cáritas de Lisboa
“O senhor Patriarca confia em nós, esperamos que os católicos do Patriarcado também confiem”
<<
1/
>>
Imagem

O presidente da Cáritas de Lisboa recebeu “com muita satisfação” a informação de que a instituição vai ser a destinatária da Renúncia Quaresmal do Patriarcado e, através do Jornal VOZ DA VERDADE, deixa um apelo à confiança na missão da Cáritas Diocesana.

 

“A Cáritas Diocesana de Lisboa atua principalmente através dos que estão próximos dos carenciados, ou seja, os grupos sociocaritativos paroquiais. Para cumprir cabalmente a sua missão, necessita de meios financeiros que provêm exclusivamente de donativos. Consideramo-nos apenas intermediários entre os que doam e os que necessitam, e procuramos fazê-lo com a máxima eficiência. O senhor Patriarca confia em nós, esperamos que os católicos do Patriarcado também confiem”, deseja o almirante Luís Macieira Fragoso, a propósito da decisão de D. Manuel Clemente em destinar o valor da Renúncia Quaresmal, deste ano, à instituição.

Nestas declarações exclusivas ao semanário diocesano, o presidente da Cáritas de Lisboa garante ainda que foi “com muita satisfação” que recebeu “a notícia” do próprio Cardeal-Patriarca, “durante uma reunião da Cúria”. “Satisfação porque constituirá um reforço financeiro para continuarmos a apoiar através das paróquias e instituições sociocaritativas ligadas à Igreja, mas também porque ela representa uma grande afirmação de confiança do senhor Patriarca na sua Cáritas Diocesana”, enaltece este responsável.

 

Socorrer as situações de carência

Na atual emergência, causada pela pandemia do novo coronavírus, a Cáritas de Lisboa tem procurado “socorrer as situações de carência decorrentes da crise sanitária que degenerou numa grave crise social”. O almirante Luís Macieira Fragoso destaca, “por ordem de prioridades”, e desde logo, “a emergência alimentar”, mas também o “apoio a despesas de habitação” ou o “apoio aos jovens estudantes que necessitam de meios informáticos para não serem excluídos do ensino a distância”, que está novamente em vigor.

Mas as ajudas da instituição não se ficam por aqui e compreendem igualmente “o fornecimento de equipamentos de proteção individual”, para que “os voluntários e profissionais que estão na linha da frente atuem em segurança”, e também uma atenção “a todas as outras situações decorrentes de casos de pobreza, quer sejam recente consequência da crise ou com longo passado”, garante o presidente da Cáritas Diocesana de Lisboa.

 

 

Como ajudar?

A decisão do Cardeal-Patriarca em destinar a Renúncia Quaresmal à Cáritas de Lisboa visa que a instituição possa “continuar a socorrer os mais vulneráveis”, segundo explicou uma informação do vigário geral da diocese, cónego Francisco Tito, enviada ao clero esta quinta-feira, 18 de fevereiro.

Quem quiser colaborar, pode fazê-lo “individualmente ou através das paróquias”, até ao II Domingo da Páscoa (11 de abril), “por transferência bancária para a conta com o IBAN: PT50003300004544795746905”, informa a missiva.

texto e foto por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
P. Manuel Barbosa, scj
1. Estamos em plena fase diocesana do processo sinodal, que vai até ao verão de 2022. Importa recordar...
ver [+]

António Bagão Félix
Há uns dias, deparei com um belo texto do sacerdote e teólogo italiano Ermes Ronchi. A certa altura,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES