Lisboa |
Escuteiros comemoram Dia do Fundador
“Baden-Powell está bem vivo entre os escuteiros de todo o mundo”
<<
1/
>>
Imagem

O chefe regional de Lisboa do CNE - Corpo Nacional de Escutas considera que o aniversário do fundador do escutismo, Baden-Powell, assinalado neste dia 22 de fevereiro, é ocasião para lembrar “a essência” dos escuteiros.

“‘Se BP fosse vivo…’ faria hoje 164 anos. Mas Baden-Powell, fundador do escutismo, está bem vivo entre os escuteiros de todo o mundo. A sua forma de ser e de estar, a sua filosofia de vida, a vontade de fazer os outros felizes, e ainda de deixar o mundo um pouco melhor, são a essência do escutismo, são os pilares de um escuteiro”, lembra João Esteves, ao Jornal VOZ DA VERDADE.

Este responsável recorda que “a ideia original de Baden-Powell”, juntamente “com os princípios gerais do Escutismo Católico lançados pelo padre Jacques Sevin” estão “na base do Corpo Nacional de Escutas - Escutismo Católico Português”. “O dia 22 de fevereiro é para todos os escuteiros um dia muito importante, pois renovamos a consciência de pertencermos a um movimento com dimensão mundial”, frisa este escuteiro.

 

“Confinados, mas não parados…”

Em tempo de pandemia, as atividades escutistas estão suspensas, mas o escuteiro continua a ser chamado a “fazer a diferença”, nas palavras do chefe regional de Lisboa do CNE. “Nestes tempos de confinamento, em que somos convidados a ficar em casa para melhor controlar a evolução da pandemia, os escuteiros são desafiados a não permanecer no sofá. Também em casa podemos fazer a diferença, ser solidários, ajudar, crescer, rezar e fazer os outros felizes”, salienta João Esteves, reforçando: “Confinados, mas não parados…”

 

Esperança

Através do Jornal VOZ DA VERDADE, o chefe regional de Lisboa do CNE deixa ainda uma “mensagem de esperança” a todos os escuteiros e agrupamentos da diocese. “Gostava de aproveitar a oportunidade para deixar uma mensagem de esperança! Em cada tempo, deveremos aproveitar para retirar os ensinamentos possíveis. E este tempo que vivemos desde março de 2020, serve para isso mesmo, também. Podemos estar mais tempo em casa, ser mais organizados, mais sóbrios. Quando a pandemia estiver mais controlada e nos for possível realizar atividades ao ar livre, poderemos voltar à vida na natureza, ao jogo em grupo, meio em que os escuteiros tanto gostam de estar. Até lá, teremos de nos proteger, a nós e aos outros. Protejam-se! Está quase…”, garante João Esteves, num tom esperançado.

 

Proporcionar aos jovens uma formação global

Robert Baden-Powell, fundador do escutismo, nasceu a 22 de fevereiro de 1857, em Londres, Inglaterra, e fundou, em 1907, o escutismo, que é hoje um movimento à escala mundial, presente em 171 países e constituído por mais de 54 milhões de rapazes e raparigas, homens e mulheres, em todo o mundo.

Em Portugal, o Corpo Nacional de Escutas foi fundado a 27 de maio de 1923, e é a maior associação de juventude no nosso país, com aproximadamente 72 mil escuteiros, distribuídos por cerca de 1030 agrupamentos, em todas as regiões do país. Segundo um comunicado do CNE, o escutismo “pretende proporcionar aos jovens uma formação global, baseado no método não formal, de modo a serem cidadãos participativos e responsáveis nas suas comunidades”. “A nível internacional, é um movimento que fomenta a educação para a paz, através de um espírito de compreensão e solidariedade entre os povos, despertando nos jovens o respeito pela interculturalidade, tornando-os verdadeiros cidadãos do mundo”, observa a nota.

texto e foto por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
Pedro Vaz Patto
L´Église peut-elle disparaitre? – é o título de um livro recentemente publicado pelo historiador...
ver [+]

Tony Neves
‘Comunhão, Participação, Missão’ são as três palavras-chave para a caminhada sinodal que o Papa Francisco propôs para a Igreja.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES