Lisboa |
Corpo Nacional de Escutas distinguido com ‘Prémio do Cidadão Europeu 2020’, do Parlamento Europeu
“Premeia os Agrupamentos onde a verdadeira magia do crescimento das crianças e jovens acontece”
<<
1/
>>
Imagem

O CNE - Corpo Nacional de Escutas, Escutismo Católico Português foi distinguido com o ‘Prémio do Cidadão Europeu 2020’, atribuído pelo Parlamento Europeu, pelo projeto ‘Educação para a cidadania ativa, empoderamento dos jovens e desenvolvimento de competências’. A distinção destaca “o trabalho da associação ao nível da educação e formação dos jovens para a cidadania ativa e para o desenvolvimento de competências”, salienta um comunicado do CNE.

Os escuteiros estão “muito felizes” com esta distinção, garante o chefe nacional do CNE, Ivo Faria. “Premeia, acima de tudo, os nossos Agrupamentos (grupos locais) onde a verdadeira magia do crescimento das crianças e jovens acontece. É junto das comunidades locais que eles, protagonistas principais deste amanhã, ajudam a construir já hoje. Um justo reconhecimento aos milhares de voluntários adultos que, mesmo em tempos mais desafiantes como este que vivemos, conseguem manter-se motivados e continuam a perseverar para que o escutismo continue”, salientou o responsável, na referida nota.

A cerimónia de entrega do prémio decorre em novembro de 2021, em Bruxelas ou em Estrasburgo, e contará com a presença de todos os laureados da União Europeia.

 

Justo reconhecimento público

O CNE foi candidato ao Prémio referente ao ano passado por proposta do eurodeputado José Manuel Fernandes, que diz ser “um justo reconhecimento público pelo trabalho desenvolvido no escutismo”. “Com um contributo de excelência na educação e formação de jovens, com resultados inestimáveis para a construção de uma sociedade mais justa e solidária, desenvolvida e sustentada nos valores europeus e humanistas”, sublinha o eurodeputado.

O ‘Prémio do Cidadão Europeu 2020’, segundo o comunicado, tem como objetivo “recompensar atividades excecionais desempenhadas por cidadãos, grupos, associações ou organizações nos domínios da promoção de uma maior integração dos cidadãos europeus, cooperação, reforço do espírito europeu e no âmbito dos valores consagrados na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia”.

 

Cidadania ativa

O CNE foi um dos laureados da edição 2020, “tendo sido o único candidato português a merecer esta distinção”, frisa a nota de imprensa. “O CNE procura desenvolver o sentido de cidadania ativa nas crianças e nos jovens, baseado na sua participação no desenvolvimento das suas comunidades locais, construindo neles o sentido de criar um mundo melhor, a partir da sua ação local”, aponta o texto.

O Corpo Nacional de Escutas, Escutismo Católico Português realiza esta missão “através de um método que assenta na autoeducação progressiva através da qual eles assumem o papel principal do seu próprio desenvolvimento”. “Este crescimento é garantido através do empoderamento dos jovens, que são chamados a tomar parte nas decisões que afetam o dia-a-dia, de milhares de atividades, dos grupos locais, regionais e nacional, definindo assim a vida da associação”, observa o CNE, que foi fundado em 1923, tem cerca de 72 mil associados, espalhados por todo o país, com cerca de 1.030 grupos locais, e é a maior associação de juventude de Portugal, contando com mais de 14 mil voluntários.

texto por Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
P. Manuel Barbosa, scj
1. Estamos em plena fase diocesana do processo sinodal, que vai até ao verão de 2022. Importa recordar...
ver [+]

António Bagão Félix
Há uns dias, deparei com um belo texto do sacerdote e teólogo italiano Ermes Ronchi. A certa altura,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES