Uma semana com... um padre |
Cónego Armando Duarte: Leigos na missão da Baixa lisboeta
<<
1/
>>
Imagem
Pároco dos Mártires e do Sacramento, na Baixa lisboeta, o cónego Armando Duarte partilhou o seu dia-a-dia no blogue “Uma semana com… um padre”. Em cada partilha, um agradecimento ao trabalho desempenhado pelos leigos.

A semana começa com limpezas, num local com história. “Já está! Ao Sábado começo sempre por arrumar os papéis que ao longo da semana se vão acumulando sobre a secretária. (…) Passo bastante tempo neste gabinete onde, tantas vezes, o Cardeal Ribeiro, o bispo que me ordenou, celebrou a santa Missa. Era aqui a sua capela privada durante o tempo em que, auxiliar do Cardeal Cerejeira, foi pároco dos Mártires”.

Em tempo de preparação para a Páscoa, um livro sobre oração: “Escolhi para leitura espiritual neste tempo da Quaresma um pequeno livro de Reinhard Körner, um Carmelita, intitulado “O que é oração interior?”. Diz o autor: ‘Se exercitamos – não apenas durante os horários específicos para a oração, mas de cada vez que nos ‘lembramos’ – este ‘acto de tornar Deus presente’, a nossa forma de sentir a vida mudará por completo’”. Finalmente, a Missa das crianças. “No 4º Sábado de cada mês, na missa das 18h30, nos Mártires, procuramos juntar as crianças da Catequese, 34 ao todo (…) Na Basílica tão cheia de História, habituada às solenidades e aos concertos, como resulta bem o entusiasmo das crianças! No 4º Sábado, os Mártires até parecem uma Paróquia normal”.

O domingo, dia 28 de Fevereiro. “Como gostaria de, neste Domingo, poder: participar na missa evocativa dos 150 anos do nascimento do Padre Cruz, já ali, na Igreja de São Roque; logo, ao fim da tarde, rezar as vésperas e ouvir a 2ª Catequese Quaresmal do Senhor Patriarca; ir da Sé para Alvalade a fim de manifestar a minha solidariedade com o meu infortunado Sporting que hoje joga com o Porto…”. Ao invés: “Neste Domingo vou estar onde devo estar: com o povo de Deus que me está confiado – um povo um pouco rotativo, é certo – nos Mártires e no Sacramento”.

A segunda-feira foi dia de agradecer o empenhamento dos leigos. “Que seria de mim sem esta família… bastante católica: portugueses, brasileiros, cabo-verdianos, ucranianos. E completam-se bem uns aos outros!!! Nenhum tem a paciência da Áurea, nem as histórias do Vítor, nem a força do Esteves; nenhum é certinho nas contas como o Inácio, nem canta como o Arlindo, nem percebe de informática como o Flávio, nem tem a disponibilidade do Zé Augusto; nenhum afugenta os larápios como o Júlio. Os mais velhos, trato-os como irmãos; aos mais novos, como filhos”.

Terça-feira é dia de ler a Nota Pastoral dos Bispos sobre a próxima visita do Papa Bento XVI a Portugal. Na sua partilha diária, o cónego Armando Duarte procurou sempre responder àqueles que deixaram comentários no blogue. “Olá, Salomé! Aproveito para agradecer o acolhimento que tive em sua casa, nas Gaeiras, quando por aí andei a preparar a ordenação do Padre Mário Rui. Já lá vão quase 30 anos! Continua boa cozinheira? Quem diria que iria reencontrá-la, passados tantos anos, neste blog… São as novas tecnologias!”. Quarta-feira, dia 3, uma frase: “É difícil ser-se Prior nesta freguesia!!! Nesta e em todas… Se não fosse Deus o Senhor da messe…”. Saiba mais em http://umasemanacom.blogspot.com. Quinta foi dia de ir a Coimbra ver a mãe. Mas teve de regressar a Lisboa a tempo de, às 21h, reunir com equipa responsável pela campanha “Um milhão de Terços diários por Portugal”.

Sexta-feira foi dia de Via-Sacra. Não uma, mas três. Veja porquê no blogue “Uma semana com… um padre”.

Comentários e opiniões

“Que bem que sabe lê-lo, meu bom Padre Armando! Que tamanha Graça Deus nos dá, a todos que, como eu, fazem dos Mártires a sua Paróquia, em tê-lo como nosso Prior.”

Manuel Claro

 

“Sr. Padre, consegue transmitir o que é ser padre para si, o que é viver diariamente com os seus paroquianos e é visível o amor, carinho e admiração (sim, admiração de padres por leigos) que sente por todos os que o rodeiam.”

João Pedro

 

“Lembro com saudade aqueles dias em que, em espírito de Missão, ficou na nossa casa, em Gaeiras. Dou graças a Deus, por essa graça que me deu, de poder acolher um dos Seus.”
Salomé (Gaeiras)

 

“No Ano Sacerdotal é bom estar em diálogo através das novas tecnologias. Apesar de já nos termos encontrado, ficava mal com a minha consciência se não lhe enviasse uma palavra de amizade.”

Romão Gaeiras

 

“É um prazer vir aqui, todos os dias, ler o que escreveu para nós. E digo nós porque falo, estou certa, em nome de uma enorme Comunidade que adora ouvi-lo, nas Homilias, e lê-lo, agora, por aqui…”
Susana

 

“Também eu quero agradecer o seu exemplo simples, próximo, de elevação que, como já sabe, muito me tem ajudado na vida cristã.”
P. Nuno Coelho

 

“Queria deixar um desafio à organização do blogue: porque não a publicação de um livro com os "melhores" post's, no final do ano sacerdotal? Pensem nisso...”

João Pedro

Todas as partilhas do cónego Armando Duarte

http://umasemanacom.blogspot.com/search/label/Cón.%20Armando%20Duarte

Diogo Paiva Brandão
A OPINIÃO DE
Pe. Alexandre Palma
Vivendo numa época pródiga em tantos progressos tecnológicos, talvez nos surpreenda verificar que a...
ver [+]

Pedro Vaz Patto
Grande clamor e indignação suscitou a proposta (entretanto retirada) da Comissão Europeia de aconselhar/proibir...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES