Lisboa |
Mensagem do Cardeal-Patriarca
Natal desafia a aprofundar o sentido de pertença a Deus
<<
1/
>>
Imagem
Video

O Cardeal-Patriarca de Lisboa convida os cristãos, neste Natal, a “aprofundarem o sentido de pertença a Deus”. Em mensagem vídeo dirigida aos visitantes do site do Patriarcado (www.patriarcado-lisboa.pt) D. José Policarpo lembra que o Natal “é uma festa litúrgica que celebra o nascimento de Jesus”, e que toda a liturgia que preparou este acontecimento, durante o tempo do Advento, “insiste no desejo do encontro com Deus em Jesus Cristo”. “Não há cristianismo verdadeiro se não se descobre, no encontro pessoal, a pessoa de Jesus” salienta.

Referindo que “Deus escolheu um povo que Ele ama e que não abandona”, e que Jesus “vai amar numa dimensão de esponsalidade”, o Patriarca de Lisboa destaca que “esta dimensão de sublinha a ternura, a intimidade, o conhecimento mútuo entre Cristo e o seu povo, que hoje é a Igreja”. Neste sentido, convida todos aqueles que visitam a página online do Patriarcado a que, “em conjunto com a Igreja Diocesana” de Lisboa, aprofundam o sentido de “pertença ao Povo de Deus”.

Recorrendo ao livro do Apocalipse e às Carta de São João, na Bíblia, D. José Policarpo observa que nesses textos “a Igreja é a esposa adornada que se vai tornando cada vez mais bela para o encontro com o seu esposo. E esse adornar-se da Igreja esposa é feito com a atitude concreta de cada cristão que, unidos a Jesus, encontram n’Ele o seu Senhor”. Por isso, desafia: “Que neste Natal a alegria e a certeza de sermos membros deste povo nos desafie a, na nossa vida concreta, sermos as jóias vivas do ornamento da Igreja, e não corramos o risco de passar ao lado. O Senhor está aí, espera que cada um de nós, em Igreja, o acolha e tenha um desejo enorme duma intimidade”.

Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Isilda Pegado
1. Neste tempo, em que o individualismo parece imperar, apesar da destruição que gera na Sociedade,...
ver [+]

P. Duarte da Cunha
Que todos os homens querem ser felizes não parece ser objecto de discussão entre pessoas sãs. Todos queremos, de facto, ser felizes.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES