Missão |
Filipa Sáragga
As artes unem-se em troca de sorrisos
<<
1/
>>
Imagem

‘Talvez um Anjo’ é o título do mais recente projecto de Filipa Sáragga que será lançado no próximo dia 5 de Junho. Um projecto repleto de amor e de esperança e que traduz também a generosidade e o sentido de missão da sua autora que hoje procuramos conhecer melhor.

 

A inocência e a alegria das cores

Desde muito cedo que a nossa convidada de hoje começou a pintar. Algumas das suas primeiras memórias são preenchidas por imagens de brincadeiras com bonecas mas também por muitas pinturas: “Aquilo que mais gostava era sem dúvida das tintas, das plasticinas, fazer colares e pulseiras de missangas, tudo aquilo que me desse a oportunidade de criar alguma coisa nova. Entretinha-me na inocência e na alegria das cores”. E foi neste colorido de cores e de criatividade que Filipa foi crescendo, alimentando desde cedo este sonho de fazer da sua vida uma entrega às artes.

 

Os primeiros passos na arte

Sabendo que a pintura iria ter um lugar de destaque na sua vida, Filipa formou-se em Artes Plásticas pela Faculdade de Belas Arte. Em 2010, fez a sua primeira exposição individual na Arte na Linha (Estoril), seguindo-se uma outra exposição na Galeria Ap’Arte (Porto). Em 2011, participou pela primeira vez numa exposição solidária colectiva na Cordoaria Nacional. 2011 foi também o ano do seu primeiro projecto de beneficência no Centro Cultural de Belém.

 

‘O toiro e a bailarina’

Com o Centro Cultural de Belém repleto, Filipa apresentou ‘O toiro e a bailarina’, um livro com ilustrações suas e texto de Teresa Avillez Ereira e que contou com a participação de Laurinda Alves, Marcelo Rebelo de Sousa e do Padre Nuno Tovar de Lemos. O espaço foi pequeno para acolher tantos amigos que aderiram rapidamente a este projecto que procurava angariar fundos para duas associações: a Terra dos Sonhos e a Associação Salvador. Os 1600 exemplares esgotaram-se rapidamente, cumprindo assim o sonho de Filipa de colocar a arte, a sua grande paixão, ao serviço de um bem maior. Na opinião da nossa convidada, este foi um verdadeiro encontro entre arte e solidariedade que transformou a sua vida: “Essa descoberta reaproximou-me de Deus e levou-me até aqueles que sofrem”. Foi verdadeiramente um momento de viragem onde Filipa começou a tentar colocar toda a sua formação ao serviço de “causas maiores”.

 

"O importante não é o que se dá, mas o amor com que se dá"

O sucesso de ‘O toiro e a bailarina’ foi um importante estímulo para Filipa continuar a dar-se cada vez mais aos outros. Sente-se verdadeiramente abençoada por poder estar disponível para os outros: “No meu dia-a-dia pinto e faço voluntariado, dois desafios em que nenhum tem uma responsabilidade maior do que o outro. Não estou inserida num projecto social em particular, nem tenho compromissos fixos, excepto uma manhã todas as semanas em que faço hipoterapia com crianças doentes, grande parte com autismo”. Filipa sente-se pequena para tão grande missão: “Muitas vezes penso como é que uma pessoa tão cheia de erros como eu, tem a sorte de ser a escolhida por ‘aquela’ pessoa num momento de aflição”. Dar é sem dúvida um verbo que vai marcando o dia-a-dia desta nossa convidada. Nas suas próprias palavras, “dar é muito mais uma oportunidade que é oferecida aquele que dá do que aquele que recebe”. Sempre com um sorriso verdadeiro e carregado de esperança, Filipa mostra um coração disponível capaz de acolher e concretizar as palavras de Madre Teresa de Calcutá: “O importante não é o que se dá, mas o amor com que se dá”.

 

‘Talvez um Anjo’

Filipa Sáragga prepara-se para lançar o seu mais recente projecto. ‘Talvez um Anjo’ é um livro escrito e ilustrado por Filipa e é um conjunto de histórias comoventes e inspiradoras, verdadeiras e profundas, que contam a história da sua afilhada, Maria, uma criança com uma sabedoria extraordinária: “A Maria ensinou-me de perto o verdadeiro significado da palavra amor, da palavra disponibilidade. A sua proximidade com Jesus também me fez relembrar os pastorinhos e aquilo a que somos chamados”. Mais uma vez, este é um projecto em que Filipa se coloca ao serviço de uma missão maior, em que se sente pequena perante um testemunho de amor tão grande: “Sinto que este projecto é da Maria e sei que ela quereria oferecer estes livros para aliviar a cruz dos seus amigos pequeninos que cá ficaram. Este é o livro da Maria e esta é a alegria que ela quis deixar na terra. Eu apenas lhe agradeço por também ter colaborado”.

O lançamento deste livro será no próximo dia 5 de Junho, pelas 18h30, no anfiteatro exterior da Fundação Calouste Gulbenkian, e será apresentado por Laurinda Alves e Miguel de Bragança, contando ainda com a participação da fadista Ana Moura. Mais do que uma obra literária, ‘Talvez um Anjo’ é certamente um desafio para todos os leitores e uma oportunidade para todos conhecermos melhor a Maria e a Filipa, e com elas aceitarmos este grande desafio de espalharmos sorrisos sinceros de amor e de esperança.

texto por Emanuel Oliveira Soeiro, FEC – Fundação Fé e Cooperação
Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Foi há alguns dias que, na espaçosa capela de um colégio, presenciei uma cena que me deu que pensar.
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
Celebram-se este ano cem anos do nascimento de Sophia de Mello Breyner, um sinal muito português e universal de talento, sensibilidade e sabedoria.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES