Editorial |
P. Nuno Rosário Fernandes
O Amor não se esgota
<<
1/
>>
Imagem

Chegámos à Festa do Natal. E mais uma vez é bom recordar que celebrar o Natal é celebrar o Nascimento de Jesus. Essa Criança a quem não foi dado albergue para nascer, acabando por encontrar numa manjedoura o seu primeiro berço. Não era um berço repleto de brinquedos, mas um lugar onde as ofertas deixadas remetiam para a sua realeza (ouro), a sua divindade (incenso) e a sua humanidade (mirra). Jesus, rico em Amor, conheceu, assim, a pobreza, e é no meio dos pobres que se vai encontrar e por quem, na Cruz, se vai entregar.

Mas celebrar o Natal deve ser a oportunidade para praticar o verdadeiro e desinteressado Amor, que deveria acontecer no anonimato, sem as câmaras e holofotes presentes, sem propagandas ou destaques jornalísticos. O Amor que parte do coração e não da valorização do ego, é disponível para acolher e capaz de quebrar barreiras para que, no fim, seja o único a permanecer, sem vaidades, com humildade, e com o sentimento não de missão cumprida, mas de que há muito mais a fazer, há sempre Amor para dar. Porque o Amor não se esgota e Deus prova-nos isso a cada momento.

A todos os nossos leitores, colaboradores e benfeitores, quero deixar, com a redação deste jornal, os votos de um Santo e Feliz Natal e um novo ano 2019 repleto das bênçãos de Deus.

 

Editorial, pelo P. Nuno Rosário Fernandes, diretor

p.nunorfernandes@patriarcado-lisboa.pt

Na Tua Palavra
Não nos separemos d’Ele!
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
Guilherme d'Oliveira Martins
A canonização de Frei Bartolomeu dos Mártires, da Ordem dos Pregadores (1514-1590), constitui um motivo...
ver [+]

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
Nestes últimos tempos, duas notícias chocaram particularmente os portugueses: o nascimento do Rodrigo,...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES