Bible Challenge |
Bible Challenge - nº14
Luís Roquette, músico
<<
1/
>>
Imagem
Video

Olá a todos, queria agradecer o convite do desafio pelo Alfredo Mendes de Almeida.

A passagem bíblica que, para mim, pode servir como exemplo para eu dar exemplo é esta: «Ninguém pode servir a dois senhores, pois ou há de aborrecer a um e amar o outro, ou há de unir-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas. Por isso vos digo: ‘Não andeis cuidadosos da vossa vida pelo que haveis de comer ou beber, nem do vosso corpo pelo que haveis de vestir. Não é a vossa vida mais do que o alimento e o corpo mais do que o vestido?’ (…) Buscai primeiramente o reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.» (Mt 6, 24-25.33)

Ouvi, com ouvidos ‘a sério’, esta passagem bíblica pela primeira vez quando tinha os meus 14-15 anos, naquela fase da vida em que nós temos, e que sentimos que temos, que dar algum foco à nossa vida e perceber o que é que é preciso fazer para sermos mais nós, mais autênticos, para nos distanciarmos daquilo que eram os nossos pais ou daquilo que começamos a ver à nossa volta. Esta passagem bíblica, a mim, fez-me escrever uma música, que hoje em dia muita gente a canta, que é ‘Vou-te mostrar’, que fala exatamente desse desprendimento das coisas do mundo, face àquilo que Deus nos pede e aquilo que Deus nos propõe, que é a libertação, é libertarmo-nos de tudo o que nos escraviza, de tudo o que nos afasta d’Ele e começarmos a tomar mais atenção às coisas simples da vida, à natureza, à Palavra que Deus tem para nos dar todos os dias, à forma como vivemos com os outros e o que podemos fazer de diferente, ao sorriso que pomos na cara todos os dias, às coisas simples. Acima de tudo, esta passagem bíblica fez-me viver, por exemplo, a Eucaristia, e a Palavra que Deus me dá todos os dias, de uma forma muito mais simples do que aquilo que eu pensava. Eu achava que estas coisas eram todas muito mais complicadas e que era preciso ter imensa fé, e que era preciso ser como eram os nossos pais, e os antigos, para se atingir esse estado… mas não! Percebi, com esta leitura, com esta Palavra que Deus, na altura me dirigiu, que é tudo muito mais simples. Portanto, o exemplo que me foi dado, e que eu gostaria de transmitir, é essa simplicidade que a Palavra de Deus nos dá a cada dia e só temos de nos abrir, abrir a mente e abrir o coração para essa simplicidade.

Quero convidar a minha querida amiga e prima, também da área da música, a minha companheira, que é a Maria Durão, para o próximo desafio. Muito obrigado!


Na Tua Palavra
Cultura do desporto
por D. Nuno Brás
A OPINIÃO DE
António Bagão Félix
Recentemente foi tornado público um importante e profundo documento do Vaticano sobre “Considerações...
ver [+]

Guilherme d'Oliveira Martins
«A Anunciação a Maria» de Paul Claudel (1868-1955), traduzida para português por Sophia de Mello Breyner...
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES