Cáritas de Lisboa |
Semana Nacional Cáritas
“A caridade é o impulso do coração”
<<
1/
>>
Imagem

O anúncio da Boa Nova, depois da morte e ressurreição de Jesus, fez-se sempre acompanhar da Caridade. Como o atestam das cartas e epistolas dos apóstolos, a oração, a relação com Deus e o seu testemunho teriam sido em vão, címbalos que retinem, uma mentira, sem o cuidado, o amor diário ao próximo.

Conhecedora e depositária desta apaixonante, exigente e incansável missão, cada Semana Nacional Cáritas, por altura da Quaresma, procura ser, por um lado, um regresso a Deus, à sua intimidade, feito através da celebração dos sacramentos, de momentos de oração, estudo-reflexão, jejum e conversão, e por outro, de incentivo e mobilização para a ação junto de todos os que necessitam de instrumentos necessários à sua recuperação física, mental, sócio económica, cultural e espiritual. Como estratégia, uma apresentação, ainda que sumária, do trabalho feito no território da nossa diocese, por Cáritas Paroquiais, Grupos Paroquiais de Ação Social e organizações da Igreja, não faz transparecer apenas a força da Caridade, o seu efeito regenerador e transformador na vida das pessoas, mas coloca no centro do seu agir, as periferias, os lugares da pobreza, da fome, do descarte e da exclusão, onde a vida sobrevive apenas, despida da sua dignidade de filhas e filhos de Deus, e onde é urgente intervir.

Habituada a estar fisicamente em todo o território nacional, com diversas iniciativas, a Semana Nacional Cáritas deste ano, com o tema «É o Amor que Transforma», é também ela, pela força da pandemia, convidada a reinventar-se.

Impossibilitada, como era seu desejo, de estar numa vigararia ou paróquia da diocese, no seguimento, precisamente da excelente experiência vivida em anos anteriores, a Cáritas Diocesana de Lisboa (CDL) irá procurar oferecer e proporcionar aos agentes da ação socio caritativa na diocese, uma vivência de comunhão forte, que deseja ser ao mesmo tempo de intimidade com o amor de Deus e de envio, de partida na direção das periferias, dos lugares que não constam frequentemente das nossas geografias mentais. Para além de cada Cáritas Paroquial poder obviamente assinalar a Semana Nacional, com ações que respondam mais direta e eficazmente a reais necessidades da comunidade, a CDL sugere dois espaços online, um de partilha da ação sócio caritativa, na resposta aos efeitos da pandemia, e um outro de reflexão sobre a Caridade a partir de uma leitura pessoal da recente encíclica do Papa Francisco, Fratelli Tutti. A CDL oferece ainda uma Vigília de Oração com o tema, “Seguir Jesus na Caridade aos irmãos”, e convida pessoas disponíveis e de boa vontade a uma ação de voluntariado que possa localmente, em cada paróquia, responder a necessidades previamente sinalizadas e urgentes.

Ir na direção dos irmãos mais fragilizados e vulneráveis implica dispor de meios, instrumentos que ajudem a intervir no imediato, e depois a médio-longo prazo. Em contexto de crise sanitária, o agravamento da situação de pobreza e exclusão de muitos, e o abrupto surgimento de novos pobres, tem exigido recursos, tanto humanos como materiais e técnicos, que nem sempre estão disponíveis. Os 735 mil euros doados, entre janeiro de 2020 e fevereiro deste ano, pela CDL às paroquias, centros sociais paroquiais, Cáritas paroquias e organizações da Igreja ou de matriz cristã, espelham bastante bem a realidade em que muitos destes agentes se encontram, quando interpelados por carências de vária ordem. A CDL tem procurado potenciar e dinamizar a ajuda a quem mais precisa, para que ninguém fique retido em nenhuma lista de espera, e vai continuar a fazê-lo com o mesmo afinco e determinação. O peditório nacional Cáritas, que cada Cáritas Diocesana organiza no seu território, tem precisamente esse objetivo: o de chegar a mais pessoas e o de ir mais longe. Aliada à solicitude cristã, são a gravidade socio económica e a insuficiência de meios que o exigem, e certamente algumas das fortes razões que levaram o Patriarcado de Lisboa a decidir ter por destinatário da renúncia quaresmal de 2021 a CDL.

No coração da Quaresma, a Semana Nacional Cáritas deseja ser uma transformadora vivência de jejum, oração e partilha de que nos fala D. Manuel Clemente na sua homilia de quarta-feira de cinzas, numa clara alusão à mensagem do Papa Francisco, onde nos diz: “A caridade alegra-se ao ver o outro crescer; e de igual modo sofre quando o encontra na angústia: sozinho, doente, sem abrigo, desprezado, necessitado... A caridade é o impulso do coração que nos faz sair de nós mesmos gerando o vínculo da partilha e da comunhão.”

   

texto pela Cáritas Diocesana de Lisboa
A OPINIÃO DE
P. Duarte da Cunha
Talvez não sejam os temas mais urgentes, mas são, certamente, emblemáticos, para explicar a necessidade...
ver [+]

Isilda Pegado
1. Está já anunciado na Comunicação Social que deram entrada no Parlamento dois projectos de Lei para ampliar os prazos para a prática do Aborto.
ver [+]

Visite a página online
do Patriarcado de Lisboa
Galeria de Vídeos
Voz da Verdade
EDIÇÕES ANTERIORES